Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[17/08/2018]
"Dieta paleolítica" encurta vida, diz estudo

[15/08/2018]
Como repolho, couve e brócolis ajudam a impedir o surgimento de câncer
Pesquisa mostra como substâncias presentes em determinados legumes e verduras podem ajudar a prevenir a doença.
[13/08/2018]
Dificuldades para emagrecer? Podem ser bactérias no seu intestino
Após comparar os dois grupos, os pesquisadores notaram que o intestino da turma que secou alguns quilinhos era povoado com bactérias do tipo Phascolarctobacteri
[10/08/2018]
Cientistas brasileiros criam programa para diagnosticar esquizofrenia
e transtorno bipolar através do relato de sonhos

+ mais   
Notícias

Áudio sobre epidemia de gripe é alarmista e não tem base científica


04/04/2018


O secretário estadual da Saúde, João Gabbardo dos Reis, desmentiu boatos após um áudio que circula no WhatsApp alertar que haverá uma epidemia de gripe no Brasil em 2018. Na gravação, o autor cita um "amigo infectologista da Unicamp" e teria sido feito pelo presidente da Santa Casa de Sorocaba, no interior de São Paulo.

"Neste outono e inverno, vamos ter uma epidemia de inverno. Tenho um amigo infectologia da Unicamp que garantiu que essa gripe vai ser muito forte. O H3N2, uma mutação do vírus, fez estrago nos Estados Unidos e na Europa [...]. Já encaminhei ao prefeito municipal. Não vamos ter leito!", diz a mensagem.

Conforme Gabbardo, este tipo de previsão é extremamente alarmista:

— Em saúde pública, não se pode fazer previsões como esta. É extremamente alarmista, não tem base científica nenhuma. Tem até desinformação, porque o áudio diz que o H3N2 é o vírus mais letal, e é mentira, porque o H1N1 é o mais letal quando há epidemia. Nos Estados Unidos, o H3N2 circulou, sem que a população estivesse imunizada contra a nova mutação do vírus, e por isso houve grande número de casos. No Brasil, com a atualização da vacina, a expectativa é de que haja maior proteção — explica.

Conforme o secretário, a vacina oferecida nos Estados Unidos era composta pelos vírus Michigan 2015 (H1N1), Hong Kong 2014 (H3N2) e Brisbane 2008 (tipo B). Para a campanha no Brasil em 2018, as doses foram atualizadas já que dois vírus sofreram modificação. A dose será composta de Michigan 2015 (H1N1), Singapura 2016 (H3N2) e Phuket 2013 (tipo B).

— O áudio ainda traz outra inverdade, que é de que não temos condições de proteger a população. Não é verdade: o Brasil tem condições de atender. Até poderá haver aumento no número de atendimentos, mas não há como prever isso — esclarece.

Esclarecimento da Santa Casa de Porto Alegre

A Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre divulgou nota após muitas pessoas associarem o áudio com a instituição. "O áudio e notícias sobre epidemia de gripe que têm circulado nas redes sociais e aplicativos de conversa, não dizem respeito à instituição gaúcha. O hospital em questão é do interior de São Paulo e não possui qualquer vínculo com a Santa Casa de Porto Alegre", diz o texto.

Campanha de vacinação

A campanha nacional vacinação contra a gripe foi adiada devido ao atraso na chegada das doses e, agora, vai ocorrer entre 23 de abril e 1º de junho — o Dia Nacional de Mobilização está previsto para o dia 12 de maio. Segundo Gabbardo, um dos motivos para o atraso é justamente a atualização das doses.

São 6,6 milhões de gaúchos incluídos nos grupos prioritários, mas a meta da Secretaria Estadual da Saúde é vacinar 90% deste total, o que corresponde a 5,9 milhões de pessoas. Entre os grupos que podem se vacinar na rede pública, estão crianças a partir de seis meses, gestantes, puérperas, pessoas com doenças crônicas e trabalhadores da área da saúde. Os professores, tanto da rede pública quanto da rede privada, serão novamente incluídos nos grupos prioritários.

Gauchz



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato