Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[15/03/2019]
Comer cogumelos duas vezes por semana reduz risco de perda de memória
Comer cogumelos ao menos duas vezes por semana pode ajudar a prevenir problemas de memória e fala em pessoas com mais de 60 anos.
[22/02/2019]
Minicérebros criados em laboratório no Rio têm até olhos
No futuro, testes dirão se os organoides podem enxergar; estruturas devem servir para entender doenças e avaliar medicamentos
[15/02/2019]
Gonorreia: por que a doença está ficando resistente a medicamentos
Bactéria responsável pela infecção sexualmente transmissível está desenvolvendo resistência aos antibióticos existentes
[14/02/2019]
Surto de febre amarela avança para Sudeste e Sul, alerta OMS
Em comunicado emitido em Brasília, entidade amplia área de vacinação para estrangeiros e aponta para terceira onda de contaminação

+ mais   
Notícias

Alérgica e emocional: conheça dois tipos de gastrite


26/10/2018


Queimação no estômago sempre é sinal de gastrite? O Bem Estar desta quinta-feira (25) falou sobre o assunto com gastroenterologista Ricardo Barbuti e a alergista e imunologista Ariana Yang.

Gastrite nervosa ou emocional

Existem tipos de gastrite. A nervosa ou emocional é o nome popular da dispepsia funcional. É uma dor estomacal, parecida com a gastrite ou úlcera tradicional, só que não apresenta nenhuma alteração no estômago que possam justificar os sintomas. O diagnóstico é feito por exclusão.

As mulheres jovens têm mais predisposição a ter a gastrite emocional. Ela pode ter relação com doenças alérgicas e com o refluxo.

Entre os sintomas estão a queimação ou dor estomacal, se sentir empanturrado após as refeições, sensação de estômago distendido, saciedade precoce, azia.

Gastrite alérgica

Esse tipo de gastrite é uma reação do sistema imune a uma determinada situação (envolvendo alimentos) relacionada ao aumento de uma célula chamada de eosinófilo. É possível detectar o desequilíbrio da célula através de uma biopsia feita através da endoscopia.

O diagnóstico se confirma quando existe uma anormalidade nos níveis de eosinófilos nas células sanguíneas. O tratamento geralmente é realizado com uso de corticoides. Entre os sintomas estão dor abdominal, náuseas, vômitos, sensação de ficar entalada e vontade de vomitar.

Fonte: G1 Globo



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato