Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[15/03/2019]
Comer cogumelos duas vezes por semana reduz risco de perda de memória
Comer cogumelos ao menos duas vezes por semana pode ajudar a prevenir problemas de memória e fala em pessoas com mais de 60 anos.
[22/02/2019]
Minicérebros criados em laboratório no Rio têm até olhos
No futuro, testes dirão se os organoides podem enxergar; estruturas devem servir para entender doenças e avaliar medicamentos
[15/02/2019]
Gonorreia: por que a doença está ficando resistente a medicamentos
Bactéria responsável pela infecção sexualmente transmissível está desenvolvendo resistência aos antibióticos existentes
[14/02/2019]
Surto de febre amarela avança para Sudeste e Sul, alerta OMS
Em comunicado emitido em Brasília, entidade amplia área de vacinação para estrangeiros e aponta para terceira onda de contaminação

+ mais   


Afinal, o que o colesterol faz no nosso corpo?


02/03/2016


Descubra sua função e de onde ele vem

Pode até parecer incoerente, já que o desequilíbrio dessa gordura traz encrencas. Mas é justo dizer: o colesterol é vital para o nosso corpo. Não estamos ignorando, lógico, entupimentos nas artérias e outros malefícios que fazem colesterol soar como um palavrão. Mas o fato é que nenhuma célula do organismo vive sem ele. Cada uma delas é envolvida por uma camada dessa gordura que facilita a entrada e a saída de substâncias. No cérebro, esse revestimento evita curto-circuitos nos neurônios. O colesterol tem a ver também com a fabricação da bile, ou seja, está ligado à digestão. E, sem ele, desanda a produção dos hormônios sexuais, da vitamina D e do cortisol, responsável por reações de alerta, e até o combate a inflamações.


• De onde vem o colesterol?

Para dar conta da trabalheira de fazer funcionarem direito cérebro, músculos, pele, intestinos... – enfim, cada pedacinho do organismo –, o colesterol não pode faltar de jeito nenhum. O corpo então, espertamente, trata de produzir 70% de toda essa gordura essencial para suas atividades. É como se ele fosse uma usina e os órgãos representassem diferentes bancadas, todas gerando uma quantidade dessas moléculas. Mas, embora haja essa participação generalizada na fabricação interna, o fígado é o campeão indiscutível de produtividade.

Entre as muitas funções dessa glândula grandalhona (a maior do corpo humano) está a de sintetizar o colesterol, que é a principal matéria-prima na formação da bile. Esse líquido esverdeado e de gosto amargo, por sua vez, digere a gordura que passeia pela corrente sanguínea. Uma parte da bile é eliminada pelas fezes, outra é reabsorvida, recomeçando todo o processo.

Mas ainda está faltando 30% da carga de colesterol, certo? Essa parte vem dos alimentos que ingerimos, sejam de origem animal, como as carnes e os queijos, sejam de origem vegetal, como o óleo de dendê. E nesse entra e sai de gordura no sangue, o fígado tem outro papel importante: atuar como controlador de estoque. Se tem pouco colesterol em suas reservas, ele cria receptores para captar as moléculas que estão na circulação. Agora, quando está lotado de gordura, freia esse mecanismo e deixa o excesso de colesterol passeando pelo sangue.


Fonte: MdeMulher



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato