Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[21/01/2019]
Evolução da sífilis: quando se deve buscar ajuda
Entenda como a sífilis evolui e saiba quando procurar ajuda
[18/01/2019]
Cientistas desenvolvem molécula que pode tratar insuficiência cardíaca
A Samba foi desenvolvida por pesquisadores da USP nos últimos dez anos, e o teste em ratos se mostrou promissor para ajudar pacientes que sofrem da doença.
[15/01/2019]
Dorme menos de 6 horas por noite?
Estudo indica que você tem mais chances de ter problemas de saúde
[10/01/2019]
É arriscado beijar bebês recém-nascidos?
Veja que cuidados tomar na hora da visita

+ mais   


Os pés voltam ao tamanho normal depois da gravidez?


03/06/2016


O inchaço passa, mas, em alguns casos, o adeus a alguns sapatos é inevitável. Entenda por que isso acontece.


Depois que a mulher engravida, o corpo passa por tantas transformações que, às vezes, fica até difícil lembrar como ele era antes da gestação. O cabelo muda, a pele fica diferente, a cintura some... Mas se essas alterações já são esperadas por quem pretende gerar um bebê, há uma sobre a qual muita gente não fala, mas que pode acontecer: o aumento dos pés. E não estamos falando aqui daquele inchaço que some com o tempo, não. Pode acontecer uma mudança permanente que vai fazer seus sapatos 36 darem lugar aos 37, mesmo depois de dar à luz.

"Fica fácil entender por que isso acontece quando se sabe que, durante esse período, existe a produção de um hormônio que relaxa os ligamentos de todas articulações, e os pés ficam maiores no comprimento em decorrência desse relaxamento", explica o ginecologista e obstetra Alberto d'Auria, do Hospital e Maternidade Santa Joana, em São Paulo. Nas gestantes que têm os pés planos, chamados de "chatos", a mudança pode ser ainda mais severa. "Com essa frouxidão, há um aumento do diâmetro ântero-posterior e também do diâmetro transverso, deixando os pés mais largos", explica o especialista.

Além do aumento no comprimento e na largura, os pés ainda podem ficar mais "altos" na gestação, principalmente quando eles têm bastante gordura. "A tendência na gravidez é que mais gordura seja depositada ali, levando a um aumento da altura. Por consequência, necessita-se de sapatos maiores", esclarece d'Auria. E é provável que você já tenha ouvido muitas mulheres contarem que nunca mais voltaram ao número que calçavam antes - ou talvez você mesma tenha passado por essa experiência. Isso acontece porque, às vezes, os pés realmente não retornam mais ao formato antigo.


• Caso de estudo

Até os cientistas têm se interessado pelo que acontece nos pés ao longo dos nove meses gestacionais. Uma pesquisa realizada por experts da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, e publicado na revista científica American Journal of Physical Medicine & Rehabilitation, analisou 49 grávidas que tiveram os pés medidos no primeiro trimestre da gestação e, depois, cinco meses após o parto. O resultado apontou que 70% delas ainda estavam com os pés mais compridos e mais largos depois que se tornaram mães. O aumento identificado variou de 2mm a 10mm - o que equivale, aproximadamente, a um número do calçado.

Ainda de acordo com esse trabalho, só a primeira gestação causa mudanças tão significativas na estrutura dos pés. Então, fique tranquila: se isso já aconteceu com você na primeira vez que teve filho, a tendência é que seus pezinhos permaneçam do jeito que estão na próxima gravidez.


Fonte: MdeMulher



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato