Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[21/01/2019]
Evolução da sífilis: quando se deve buscar ajuda
Entenda como a sífilis evolui e saiba quando procurar ajuda
[18/01/2019]
Cientistas desenvolvem molécula que pode tratar insuficiência cardíaca
A Samba foi desenvolvida por pesquisadores da USP nos últimos dez anos, e o teste em ratos se mostrou promissor para ajudar pacientes que sofrem da doença.
[15/01/2019]
Dorme menos de 6 horas por noite?
Estudo indica que você tem mais chances de ter problemas de saúde
[10/01/2019]
É arriscado beijar bebês recém-nascidos?
Veja que cuidados tomar na hora da visita

+ mais   


Flórida já tem 133 infectados por vírus da zika, todos importados


10/06/2016


O Departamento de Saúde da Flórida confirmou nesta quarta-feira cinco novos casos de zika, elevando a 133 o total registrado até agora no estado do sul dos Estados Unidos, todos eles relacionados a viagens ao exterior.


Os cinco novos pacientes foram detectados nos condados de Escambia, Hillsborough, Osceola, Palm Beach e Seminole, de acordo com o órgão.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos indicaram que "sete dos casos de contágio pelo vírus da zika na Flórida ainda mostram sintomas da doença", cuja duração se estende de sete a dez dias. Os CDC recomendam às mulheres grávidas e a quem planeja engravidar que evite viajar para lugares onde vírus esteja ativo.

Na Flórida foram registrados, até o momento, 133 casos da doença, sendo que 38 correspondem a mulheres grávidas. O condado onde foram contabilizados mais casos de zika é Miami-Dade, com 51 infectados.

Geralmente, a zika não é uma doença fatal, mas a incidência em grávidas se vinculou com casos de microcefalia e outras más-formações.

O governador da Flórida, Rick Scott, se reuniu em maio com autoridades federais em Washington para obter ajuda na elaboração de um plano de combate ao vírus da zika.

A zika é transmitida principalmente pela picada do mosquito Aedes aegypti, mas uma pessoa também pode se contagiar pela exposição aos fluidos corporais, como urina, sangue, sêmen, líquido amniótico e saliva de um infectado, segundo advertiram as autoridades médicas americanas.



Fonte: Saúde Terra



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato