Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[15/03/2019]
Comer cogumelos duas vezes por semana reduz risco de perda de memória
Comer cogumelos ao menos duas vezes por semana pode ajudar a prevenir problemas de memória e fala em pessoas com mais de 60 anos.
[22/02/2019]
Minicérebros criados em laboratório no Rio têm até olhos
No futuro, testes dirão se os organoides podem enxergar; estruturas devem servir para entender doenças e avaliar medicamentos
[15/02/2019]
Gonorreia: por que a doença está ficando resistente a medicamentos
Bactéria responsável pela infecção sexualmente transmissível está desenvolvendo resistência aos antibióticos existentes
[14/02/2019]
Surto de febre amarela avança para Sudeste e Sul, alerta OMS
Em comunicado emitido em Brasília, entidade amplia área de vacinação para estrangeiros e aponta para terceira onda de contaminação

+ mais   


Quais as perguntas que devo fazer ao meu ginecologista?


29/07/2016


Carolina Ambrogini, ginecologista e sexóloga da Universidade Federal de São Paulo, responde às dúvidas mais frequentes sobre sexo e saúde

O ginecologista, em muitas situações, acaba sendo o clínico da mulher, de forma que todos os aspectos da saúde feminina são relevantes para este profissional. As perguntas sobre o ciclo menstrual são as mais comuns, já que a regularidade do ciclo, o volume do fluxo e a duração da menstruação, além dos sintomas pré-menstruais, são um bom parâmetro para uma avaliação do status hormonal e também da saúde dos órgãos reprodutores.

As questões sobre a higiene íntima, as secreções vaginais e técnicas de depilação também são importantes, pois não são assuntos muito comentados entre as mulheres, gerando várias dúvidas sobre o que é esperado, saudável e natural para fazer nesta região. Perguntas sobre uso de protetores diários, absorventes, coletores menstruais e sabonetes íntimos também devem ser feitas se houver dúvidas, já que para cada produto existe uma recomendação diferente.

As mulheres geralmente têm muitas dúvidas sobre os métodos contraceptivos, e elas devem ser tiradas na consulta. Cada método tem a sua particularidade, e saber sobre as interações deles com outras doenças, efeitos colaterais, facilidade de uso, etc, são informações muito importantes para o uso adequado.

Para as que estão preocupadas com a fertilidade futura, perguntas sobre a idade recomendada para engravidar, interações com o tabagismo e hábitos de vida são relevantes para um planejamento do futuro reprodutivo.

A sexualidade é outro tema para ser abordado na consulta médica. Apesar de muitas mulheres sentirem certa vergonha em tocar no assunto, o ginecologista está habituado a lidar com estas questões íntimas e pode ajudar em alguma dúvida ou dificuldade.


Fonte: MdeMulher



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato