Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[13/11/2018]
Aplicativo de celular identifica com precisão ataques cardíacos
Pesquisadores acreditam que aplicativo poderia ajudar pessoas em países sem acesso a exames como o eletrocardiograma tradicional.
[12/11/2018]
Exame de cinco minutos pode prever o risco de demência, diz estudo
Doença estaria associada a maior pulsação arterial, que desencadearia declínio cognitivo
[07/11/2018]
Inteligência artificial consegue prever Alzheimer anos antes do diagnóstico

[05/11/2018]
O inovador implante na medula que fez homem com paralisia voltar a andar
Cientistas da Suíça desenvolveram método que estimula impulsos em medula espinhal de pacientes.

+ mais   


5 motivos pelos quais você não consegue emagrecer passando fome


03/08/2016


Da noite para o dia, seu cardápio passa de hambúrguer e quindim para quinoa com suco de couve. O número de calorias despenca e, em retaliação, o cérebro boicota todo o seu esforço. O resultado todo mundo que já fez alguma dieta da moda conhece bem.

A ciência comprova o que, na prática, todo mundo que já passou fome pra perder alguns quilinhos já sentiu na pele (na barriga, nos quadris...): não adianta fazer dietas mirabolantes se a ideia for manter o peso pra sempre. Está tudo explicado no livro Tarja Preta - O Segredo que os Médicos Não Contam Sobre os Remédios que Você Toma, que será lançado em agosto. A publicação cita um estudo com os participantes da oitava edição do reality show americano The Biggest Loser, que premia quem conseguir perder mais quilos. A pesquisa mostrou que apenas um deles não havia recuperado boa parte do peso inicial depois de seis anos. E o ganhador, Danny Cahill, que eliminou 108 quilos em sete meses de programa, recuperou 45 kg. Tamo junto, amigo! Eis os motivos pelos quais isso acontece:


1- Fome - Aquele inconfundível comando imediato para que você dê um jeito de coletar ou caçar alimentos para não morrer. E fica bem mais fácil coletar pães de queijo e caçar brigadeiros em alguma lanchonete no meio da tarde, quando bate o desespero, né?


2- Metabolismo lento - Não pense que a batalha está ganha se você conseguiu resistir bravamente ao impulso de coletar pães de queijo e caçar brigadeiros. Se as calorias não chegam, seu organismo começa a economizar a energia que resta e prolongar as chances de manter a sua vida até que apareça um prato gordo dando sopa (olá, pizza!).


3- Perda de massa muscular – Parabéns, você resistiu aos pães de queijo,ao brigadeiro e à pizza. Mas a luta continua! Dietas restritivas demais diminuem a oferta de glicose, o principal combustível do organismo. Para compensar, o corpo apela para a energia armazenada nos músculos. Ou seja, além de queimar gordura, o organismo frita sua massa magra. Só que músculos são grandes incineradores de caloria. Com menos quantidade deles, a queima é cada vez menor.


4- Estagnação da perda de peso- Mais conhecida como aqueles dois quilinhos que nunca vão embora, mesmo que você tenha sobrevivido à base de frango grelhado com salada durante meses. Essa praga acontece graças à combinação das anteriores: com o metabolismo lento e menos músculo para consumir energia, tudo o que entra pela boca é lucro – a ordem é estocar.


5- Efeito-rebote - É nesse momento que você desiste, manda aquele Dane-se tudo, quero ser feliz!, e se joga nos pães de queijo, na pizza, no brigadeiro e no que mais aparecer pela frente. O resultado: aqueles dois quilinhos que faltavam se transformam em três, quatro, cinco...


Fonte: MdeMulher



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato