Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[06/06/2018]
Tratamento experimental curou câncer de mama em estágio avançado
O câncer, que já tinha se espalhado pelo corpo, foi derrotado pelas células da própria paciente – que foram colhidas, selecionadas, multiplicadas e reinjetadas
[04/06/2018]
Um em cada 4 adultos é sedentário, diz Organização Mundial da Saúde
OMS lança compromisso para diminuir falta de atividade física no mundo em 15% até 2030. Inatividade onera assistência em US$ 54 bilhões anuais, diz entidade.
[01/06/2018]
Cientistas produzem córnea humana usando impressora 3D
Trata-se apenas da demonstração da tecnologia, sem qualquer teste clínico ou em animais, mas com potencial para a produção indefinida de córneas
[25/05/2018]
Saiba qual a real gravidade do ebola e a chance do vírus chegar ao Brasil
Doença é altamente contagiosa sendo transmitida, inclusive, após a morte da pessoa infectada; República Democrática do Congo passa por epidemia

+ mais   


Como o exercício melhora imunidade?


11/08/2016


As atividades físicas fazem nossas defesas naturais trabalharem melhor. Entenda de que jeito isso ocorre - e tome cuidado com a intensidade!

Pra começar, suar a camisa dá um gás na circulação sanguínea. "E isso incrementa o aporte de suprimentos para todas as partes do corpo e minimiza inflamações", explica o professor de educação física Marco Túlio de Mello, da Universidade Federal de Minas Gerais.

Mas a história não para por aí: praticar algum esporte regularmente e numa intensidade moderada tem efeito direto sobre as células de defesa. "Elas começam a englobar e destruir os patógenos com maior facilidade", observa o biólogo André Bachi, da Universidade Cruzeiro do Sul, na capital paulista.

Em um levantamento recente, o cientista demonstrou que idosos ativos obtêm uma resposta melhor à vacina da gripe em comparação com indivíduos sedentários. "Apenas 50% dos mais velhos imunizados contra a influenza realmente se protegem da infecção, número que subiu para 90% quando uma rotina de exercícios foi implementada", revela. Por fim, mexer o esqueleto ainda ajusta a comunicação entre os diversos agentes do sistema imunológico. É como se todos os protocolos de segurança interna do organismo se tornassem ágeis e inteligentes.


Só não passe do ponto

Levantar muito peso ou correr além da conta põe tudo a perder. "O exagero leva a um quadro inflamatório e a uma consequente queda na função imune", avisa o profissional de educação física Luís Fernando Deresz, da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.


Fonte: MdeMulher



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato