Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[20/07/2018]
Sete casos de sarampo são confirmados no Estado
Todos os episódios têm ligação com a Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde foi registrado o primeiro caso da doença
[16/07/2018]
Doença sexualmente transmissível pouco conhecida se alastra e alarma médicos
Infecção bacteriana mycoplasma genitalium causa dores, secreções e, no caso das mulheres, pode levar à infertilidade
[06/06/2018]
Tratamento experimental curou câncer de mama em estágio avançado
O câncer, que já tinha se espalhado pelo corpo, foi derrotado pelas células da própria paciente – que foram colhidas, selecionadas, multiplicadas e reinjetadas
[04/06/2018]
Um em cada 4 adultos é sedentário, diz Organização Mundial da Saúde
OMS lança compromisso para diminuir falta de atividade física no mundo em 15% até 2030. Inatividade onera assistência em US$ 54 bilhões anuais, diz entidade.

+ mais   


Sentar por muito tempo pode afetar o coração


19/08/2016


A ação prolongada faz parte de um comportamento sedentário e também pode causar diabetes, segundo estudiosos da Sociedade Americana do Coração


Você está sentada? Então que tal dar uma voltinha antes mesmo de continuar a ler a matéria?

Porque, segundo a Sociedade Americana do Coração, sentar por muito tempo pode causar doença cardíaca e diabetes. E não adianta querer compensar na academia: é preciso mover o corpo ao longo do dia. "Independentemente do quanto alguém se exercita, o sedentarismo prolongado pode impactar negativamente a saúde do coração e dos vasos sanguíneos", explicou Deborah Rohm Young, uma das líderes do grupo de pesquisadores que está se debruçando sobre o comportamento sedentário - que inclui o deslocamento em carros e usar as horas de lazer para fazer atividades paradas, como ver TV ou utilizar aparelhos eletrônicos.

A equipe destaca que as pesquisas disponíveis e o estudo em desenvolvimento trazem tendências e dados sugestivos, mas não há evidências conclusivas sobre o assunto, o que impede que os cientistas possam desenvolver um guia para se proteger. "Há muitos fatores que nós ainda não entendemos sobre o sedentarismo. Mas pessoas ativas que param de fazer exercícios passam por mudanças psicológicas claras", esclareceu Young. Essa mudança é capaz de afetar o modo como o corpo usa a insulina para converter a glicose em energia, por exemplo.

A equipe continua trabalhando mas deixa o conselho: "Sente menos, mova-se mais". Se você passa longos períodos em uma cadeira, levante a cada uma hora. E quando fizer atividades físicas, exercite-se pelo menos 30 minutos em nível moderado a elevado.


Fonte: MdeMulher



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato