Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[13/11/2018]
Aplicativo de celular identifica com precisão ataques cardíacos
Pesquisadores acreditam que aplicativo poderia ajudar pessoas em países sem acesso a exames como o eletrocardiograma tradicional.
[12/11/2018]
Exame de cinco minutos pode prever o risco de demência, diz estudo
Doença estaria associada a maior pulsação arterial, que desencadearia declínio cognitivo
[07/11/2018]
Inteligência artificial consegue prever Alzheimer anos antes do diagnóstico

[05/11/2018]
O inovador implante na medula que fez homem com paralisia voltar a andar
Cientistas da Suíça desenvolveram método que estimula impulsos em medula espinhal de pacientes.

+ mais   


Makes de Carnaval podem causar alergia e irritação; veja cuidados


21/02/2017


O carnaval está aí e milhares de foliões se preparam para aproveitar o período, seja assistindo aos desfiles das escolas da samba, dançando nos bailes dos clubes ou pulando nos bloquinhos de rua, que, só na capital paulista, serão mais de 390. Entretanto, mesmo com toda animação e euforia pela frente, determinados cuidados não podem ser esquecidos. Os olhos, por exemplo, acabam sendo muito afetados nessa época, devido às maquiagens carnavalescas.


O uso excessivo dos produtos, muitas vezes acompanhados de purpurina, pode causar desde pequenas irritações oculares até graves alergias nos olhos e nas pálpebras, que não devem ser ignoradas ou tratadas sem a ajuda de um oftalmologista.

Alergias e irritações têm graus diferentes de gravidade, mas sempre causam muito desconforto. Procurar um especialista nos primeiros sintomas leva a um diagnóstico mais preciso e um tratamento eficaz. Muitas vezes, a pessoa acredita ser um quadro passageiro e, para não perder os dias de carnaval, acaba postergando a ida ao médico, o que pode agravar o quadro, comenta o Dr. Ibraim Viana Vieira, oftalmologista do H.Olhos – Hospital de Olhos Paulista.

- Sintomas e diferenças

Os primeiros sinais em ambos os casos se confundem, com ardência, vermelhidão, coceira e lacrimejamento. A principal diferença é que a alergia habitualmente causa um inchaço maior, e a exposição a uma pequena quantidade do produto já pode causar sintomas intensos. É importante ressaltar que, no caso de inchaço, a pessoa deve procurar imediatamente atendimento médico, pois pode ser resultado de uma alergia grave.

Se o corpo apresenta algum sinal de rejeição ao produto aplicado, ele deve ser removido imediatamente. Após a remoção, o paciente pode lavar os olhos com soro fisiológico e fazer compressa com água gelada para amenizar o desconforto, acrescenta o Dr. Ibraim.

Evite contratempos e aproveite a folia:

• Procure itens com base natural ou hipoalergênicos (feitos com produtos com menor potencial de causar alergias);

• Sempre retire a maquiagem antes de dormir. O contato contínuo com o produto pode levar ao desenvolvimento de alergias;

• Dê preferência a maquiagens que não sejam à prova dágua;

• Remova a maquiagem com produtos específicos para essa finalidade;

• Evite o uso de produtos que não são específicos para a região dos olhos, mais sensível que outras partes do rosto;

• Na hora da aplicação, tome cuidado para não haver contato da maquiagem com o olho. Ex.: resíduos de sombra, corretivos, rímel, delineador, lápis de olho etc.;

• Não é recomendado o uso de maquiagens em crianças menores de 7 anos e, mesmo após a essa idade, devem ser utilizadas com moderação, evitando produtos destinados a adultos.

FONTE: Notícias ao Minuto



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato