Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[14/05/2018]
Pesquisadores desenvolvem membrana que transforma os olhos em lasers

[11/05/2018]
Lúpus: o que é, sintomas, diagnóstico e tratamentos
Lúpus é uma doença inflamatória crônica de origem autoimune. Bem Estar respondeu dúvidas sobre se a doença é contagiosa e se tem cura.
[07/05/2018]
Lavar as mãos reduz em 40% doenças como gripe, conjuntivite e viroses
Mesmo assim, a prática é negligenciada tanto por pessoas comuns como por profissionais da saúde no dia a dia
[04/05/2018]
"Fast food" pode atrasar quem quer engravidar
"Comida de plástico" potencia problemas de quem está a tentar ter filhos

+ mais   


Austrália poderá ser o primeiro país a eliminar cancro cervical


09/03/2018


De forma a combater o cancro cervical – causado por infeções sexualmente transmissíveis em 99,9 por cento dos casos – o governo australiano começou, em 2007, a distribuir e oferecer a vacinação às raparigas de 12 e 13 anos, tendo sido disponibilizada também para os rapazes mais tarde, em 2013.

A campanha foi alargada a todos os jovens menores de 19 anos, com direito a duas doses gratuitas da vacina, o que mostrou resultados surpreendentes. Entre 2005 e 2015, a percentagem de mulheres australianas entre os 18 e os 24 anos, afetadas com o Vírus Papiloma Humano (HPV), caiu de 22,7 para 1,1 por cento.

No ano seguinte, em 2016, o governo australiano assegurou que 78,6 por cento das raparigas australianas com 15 anos foram vacinadas, assim como 72,9 por cento dos rapazes com a mesma idade.

O presidente-executiva da Fundação Australiana do Cancro Cervical alerta que o não acesso a estas condições poderá verificar-se dramático, especialmente nos países em desenvolvimento.

Dois terços da população feminina no mundo inteiro não tem acesso às mesmas condições das mulheres australianas. A menos que se faça alguma coisa, este será um dos cancros mais mortais nos países em desenvolvimento, alertou Joe Tooma, citado pelo Zap.

A título de exemplo, nos Estados Unidos, onde a vacinação tem um custo superior a 360 euros, apesar dos vários apoios, apenas 50 por cento das raparigas entre os 13 e os 17 anos estão vacinadas. Nos rapazes, a taxa desce para 38 por cento.

Fonte: PT Jornal



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato