Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[15/03/2019]
Comer cogumelos duas vezes por semana reduz risco de perda de memória
Comer cogumelos ao menos duas vezes por semana pode ajudar a prevenir problemas de memória e fala em pessoas com mais de 60 anos.
[22/02/2019]
Minicérebros criados em laboratório no Rio têm até olhos
No futuro, testes dirão se os organoides podem enxergar; estruturas devem servir para entender doenças e avaliar medicamentos
[15/02/2019]
Gonorreia: por que a doença está ficando resistente a medicamentos
Bactéria responsável pela infecção sexualmente transmissível está desenvolvendo resistência aos antibióticos existentes
[14/02/2019]
Surto de febre amarela avança para Sudeste e Sul, alerta OMS
Em comunicado emitido em Brasília, entidade amplia área de vacinação para estrangeiros e aponta para terceira onda de contaminação

+ mais   


Pesquisadores desenvolvem membrana que transforma os olhos em lasers


14/05/2018


Uma equipe de cientistas da Universidade de St. Andrews, no Reino Unido, desenvolveu um laser de membrana ultrafina utilizando semicondutores orgânicos, de maneira que abrirá caminhos para o desenvolvimento de lasers oculares. A inovação, divulgada na última terça-feira (1º), é pela primeira vez compatível com os requisitos para operação segura no olho humano. Apesar de superfina e flexível, ela é durável e manterá suas propriedades ópticas mesmo depois de vários meses gastos em outro objeto, como uma nota de banco ou uma lente de contato.

Segundo um artigo publicado na revista Nature Communications, as pesquisas demonstram que a maior parte dos lasers semicondutores orgânicos tem sido, até o momento, relativamente rígida e volumosa, limitando suas aplicações. Já a recente criação é diferente, como explica o professor Ifor Samuel: ao flutuar uma fina película de plástico de um substrato, fizemos alguns dos lasers menores e mais leves do mundo e os colocamos em lentes de contato e notas de banco.

O laser ocular, que até o momento foi testado apenas em olhos de vaca, é capaz de identificar linhas nítidas em um fundo plano. "Variando os materiais e ajustando as estruturas de grade do laser, a emissão pode ser projetada para mostrar uma série específica de linhas nítidas em um plano de fundo plano – os uns e zeros de um código de barras digital", explicou Markus Karl, que é pesquisador no assunto.

Malte Gather, membro da equipe e professor, disse: Nosso trabalho representa um novo marco no desenvolvimento do laser e, em particular, aponta o caminho para como os lasers podem ser usados em ambientes inerentemente suaves e dúcteis, seja em sensores vestíveis ou como um recurso de autenticação em notas bancárias.

Fonte: TecMundo



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato