Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[15/03/2019]
Comer cogumelos duas vezes por semana reduz risco de perda de memória
Comer cogumelos ao menos duas vezes por semana pode ajudar a prevenir problemas de memória e fala em pessoas com mais de 60 anos.
[22/02/2019]
Minicérebros criados em laboratório no Rio têm até olhos
No futuro, testes dirão se os organoides podem enxergar; estruturas devem servir para entender doenças e avaliar medicamentos
[15/02/2019]
Gonorreia: por que a doença está ficando resistente a medicamentos
Bactéria responsável pela infecção sexualmente transmissível está desenvolvendo resistência aos antibióticos existentes
[14/02/2019]
Surto de febre amarela avança para Sudeste e Sul, alerta OMS
Em comunicado emitido em Brasília, entidade amplia área de vacinação para estrangeiros e aponta para terceira onda de contaminação

+ mais   


Substância presente no cérebro faz desejo por chocolates aumentar


27/09/2012


Pesquisadores da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, encontraram novas evidências em ratos para explicar como os doces de chocolate podem se tornar irresistíveis, mesmo quando não estamos com fome. Segundo eles, o desejo de comer em exagero esses doces tem reflexo em uma área do cérebro com reações similares às do consumo de drogas. O estudo foi publicado no periódico Current Biology.

"Isso significa que o cérebro tem sistemas mais abrangentes para levar ao consumo em excesso de substâncias que ativam o centro de recompensas, mais do que se imaginava antes”, diz Alexandra DiFeliceantonio, da Universidade de Michigan. "Essa pode ser uma razão pela qual o consumo excessivo é um problema hoje."

Alexandra e sua equipe fizeram ao estudar o corpo estriado (região cerebral localizada perto do tálamo, e normalmente relacionada ao movimento). Os animais que tiveram essa região estimulada acabaram comendo mais do que o dobro de chocolates que normalmente consumiam. O neurotransmissor encefalina (que tem um efeito similar à morfina) também aumentou quando os animais começavam a comer o chocolate. Essa substância se liga aos receptores opióides no cérebro e causa sensação de euforia. Os químicos do cérebro aumentaram o desejo e o impulso de comer o doce.

"Essa mesma região do cérebro que nós testamos é ativada quando obesos veem alimentos e quando viciados em drogas veem cenas de drogas", diz Alexandra. "Parece provável que nossa descoberta com a encefalina signifique que esse neurotransmissor pode levar a algumas formas de consumo em excesso e ao vício em algumas pessoas."

Fonte: www.veja.abril.com.br



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato