Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[13/11/2018]
Aplicativo de celular identifica com precisão ataques cardíacos
Pesquisadores acreditam que aplicativo poderia ajudar pessoas em países sem acesso a exames como o eletrocardiograma tradicional.
[12/11/2018]
Exame de cinco minutos pode prever o risco de demência, diz estudo
Doença estaria associada a maior pulsação arterial, que desencadearia declínio cognitivo
[07/11/2018]
Inteligência artificial consegue prever Alzheimer anos antes do diagnóstico

[05/11/2018]
O inovador implante na medula que fez homem com paralisia voltar a andar
Cientistas da Suíça desenvolveram método que estimula impulsos em medula espinhal de pacientes.

+ mais   


Especialistas alertam para o uso de anabolizantes nas academias


17/09/2010


ESPECIALISTAS ALERTAM PARA O USO DE ANABOLIZANTES NAS ACADEMIAS
É cada vez maior o número de pessoas que utilizam esteróides anabolizantes para moldar o corpo, ganhar força, resistência e velocidade. A maioria dessas drogas não é comprada em farmácias e costuma ser obtida ilegalmente até mesmo em algumas academias de ginástica. A endocrinologista Luciana Spina, da Clínica Benchimol, explica que “além disso, algumas dessas substâncias vendidas no mercado negro são falsificadas e produzidas sem nem ao menos um controle de higiene”. Segundo a endocrinologista, alguns usuários chegam a utilizar produtos veterinários, sobre os quais não existem pesquisas em humanos. “Os danos causados por seu uso podem ser muito perigosos e até mesmo irreversíveis. Homens e mulheres que se iludem em ganhar massa corporal em pouco tempo se deixam seduzir pelos efeitos da droga. O abuso de anabolizantes é perigoso e pode causar vício”. No Brasil, não se tem estimativa do uso ilegal dessas substâncias, mas sabe-se que o consumidor preferencial está entre os jovens do sexo masculino. Gustavo Sotelo, coordenador da academia Energy Fitness Club, lembra que vários atletas, inclusive brasileiros, já morreram por causa do uso indiscriminado dos anabolizantes. “Nenhum professor de educação física pode indicar ou prescrever qualquer anabolizante, somente o médico, em caso de necessidade, quando há disfunção hormonal. Fazemos um trabalho de conscientização sempre e esses casos de atletas são os maiores exemplos que damos ao orientar nossos alunos na academia. Por tantos riscos e efeitos adversos, o uso de anabolizantes deve ser fortemente combatido” – completa.

Luciana Spina esclarece que “os anabolizantes são substâncias semelhantes aos hormônios sexuais masculinos e promovem o desenvolvimento de caracteres masculinos, além do crescimento da massa muscular por aumento da capacidade do corpo em absorver proteína e de reter líquidos, provocando inchaço”. Alguns dos principais efeitos do abuso dos anabolizantes são tremores, acne severa, retenção de líquidos, dores nas juntas, aumento da pressão sanguínea e do nível de colesterol no sangue, icterícia e tumores no fígado. “Aqueles que se injetam ainda correm o perigo de compartilhar seringas e contaminar-se com o vírus da AIDS ou contrair hepatite”, alerta Luciana. Para os homens, alguns dos efeitos colaterais podem ser notados nos testículos, que diminuem de tamanho; na contagem de espermatozóides, que é reduzida; impotência, infertilidade, calvície, desenvolvimento de mamas, dificuldade ou dor para urinar e aumento da próstata. Nas mulheres, pode acarretar crescimento de pêlos faciais, alterações ou ausência de ciclo menstrual, aumento do clitóris, voz grossa, diminuição de seios.

A médica assegura que o abuso de anabolizantes pode causar, ainda, uma variação de humor, incluindo agressividade e raiva incontroláveis que podem levar a episódios violentos. “Usuários crônicos tornam-se clinicamente deprimidos quando param de tomar a droga, o que pode contribuir para a dependência”, finaliza a endocrinologista da Clínica Benchimol.

DB Press – Kenia Di Marco



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato