Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[13/11/2018]
Aplicativo de celular identifica com precisão ataques cardíacos
Pesquisadores acreditam que aplicativo poderia ajudar pessoas em países sem acesso a exames como o eletrocardiograma tradicional.
[12/11/2018]
Exame de cinco minutos pode prever o risco de demência, diz estudo
Doença estaria associada a maior pulsação arterial, que desencadearia declínio cognitivo
[07/11/2018]
Inteligência artificial consegue prever Alzheimer anos antes do diagnóstico

[05/11/2018]
O inovador implante na medula que fez homem com paralisia voltar a andar
Cientistas da Suíça desenvolveram método que estimula impulsos em medula espinhal de pacientes.

+ mais   


Cientistas espanhóis desenvolvem tratamento sobre diabetes tipo 1


17/05/2013



Realizado pelo grupo de Imunologia do Diabetes, pesquisa foi publicada na revista científica "Plos One"

Pesquisadores do Instituto de Investigação em Ciências da Saúde Germans Trias i Pujol, na Espanha, anunciaram a descoberta de um tratamento para o diabetes tipo 1, testado com resultados positivos em ratos de laboratório. Feito pelo grupo de Imunologia do Diabetes, o estudo foi publicado na revista científica Plos One . Os investigadores indicaram que a estratégia pode ser a base para a prevenção do diabetes e de outras doenças de causa autoimune.

O tratamento é baseado na extração de células dendríticas do sistema imunológico do paciente e na sua modificação in vitro. As células modificadas são reintroduzidas e conseguem impedir a destruição das células produtoras de insulina.

O diabetes tipo 1 é uma doença metabólica causada pela destruição das células beta do pâncreas – as que produzem insulina, que é responsável pela transformação da glicose ingerida. É também conhecido como diabetes insulinodependente, diabetes infantojuvenil e diabetes imunomediado.

No diabetes tipo 1, os portadores precisam de injeções diárias de insulina para manter a glicose no sangue em valores normais. A doença, embora ocorra em qualquer idade, é mais comum em crianças, adolescentes ou adultos jovens.

A pesquisa contou com a colaboração do Instituto de Investigação do Hospital Vall d’Hebron, em Barcelona, e do Instituto de Investigação Biomédica da Universidade de Lleida.


Fonte: Saúde O Dia



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato