Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[13/11/2018]
Aplicativo de celular identifica com precisão ataques cardíacos
Pesquisadores acreditam que aplicativo poderia ajudar pessoas em países sem acesso a exames como o eletrocardiograma tradicional.
[12/11/2018]
Exame de cinco minutos pode prever o risco de demência, diz estudo
Doença estaria associada a maior pulsação arterial, que desencadearia declínio cognitivo
[07/11/2018]
Inteligência artificial consegue prever Alzheimer anos antes do diagnóstico

[05/11/2018]
O inovador implante na medula que fez homem com paralisia voltar a andar
Cientistas da Suíça desenvolveram método que estimula impulsos em medula espinhal de pacientes.

+ mais   


Síndrome do intestino irritável


23/05/2013



Doença causa desconforto intestinal e está relacionada a fatores emocionais

- Síndrome do intestino irritável

O coloproctologista Fernando Valério explica que o desconforto no aparelho digestivo pode estar associado a diversos motivos. Um deles é a síndrome do intestino irritável, um problema muito comum nos jovens e, principalmente, nas mulheres.

Dor abdominal e alterações intestinais são problemas que causam muito incômodo. E eles podem estar ligados a uma doença puramente funcional, ou seja, não há qualquer lesão ou tumor que provoque o quadro.

Quando ocorre esta irritação dos nervos do intestino, podem acontecer duas situações: a primeira é a hiperssensibilidade, o que significa que, quando estimulada à dor, o paciente se incomoda muito mais do que alguém que não tem a síndrome; o segundo efeito afeta os movimentos intestinais. A enervação atingida controla o ritmo intestinal. Assim, pode acontecer uma aceleração, o que ocasionaria a diarreia, ou um retardamento, causando a prisão de ventre.

- A produção de gases também pode causar muito desconforto

Entre os alimentos saudáveis que propiciam este quadro estão o feijão, a lentilha, o brócolis, o repolho e os cereais. Mesmo assim, quem tem a doença não deve excluir estes alimentos da dieta, apenas consumi-los de forma equilibrada.

Com a ocorrência de sintomas como distensão abdominal ou sensação de estufamento, períodos de diarreia ou prisão de ventre, flatulência excessiva e sensação de esvaziamento incompleto após a evacuação, é necessário que se comunique o médico.

- Tratamento

O tratamento da síndrome tende a ser um conjunto de medidas. Para controlar sintomas como a dor, utiliza-se medicamentos, mas parte importante do controle da doença pode ser o cuidado com a alimentação. Além disso, algumas atitudes podem ajudar no tratamento da doença. Manter atividade física regular, ter um padrão de sono adequado e uma dieta balanceada ajudam a melhorar sua qualidade de vida.


Fonte: Minha Vida



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato