Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[21/01/2019]
Evolução da sífilis: quando se deve buscar ajuda
Entenda como a sífilis evolui e saiba quando procurar ajuda
[18/01/2019]
Cientistas desenvolvem molécula que pode tratar insuficiência cardíaca
A Samba foi desenvolvida por pesquisadores da USP nos últimos dez anos, e o teste em ratos se mostrou promissor para ajudar pacientes que sofrem da doença.
[15/01/2019]
Dorme menos de 6 horas por noite?
Estudo indica que você tem mais chances de ter problemas de saúde
[10/01/2019]
É arriscado beijar bebês recém-nascidos?
Veja que cuidados tomar na hora da visita

+ mais   


As principais respostas sobre homeopatia


04/06/2013



Especialistas respondem às principais dúvidas sobre homeopatia e revelam quando vale a pena recorrer ao tratamento

A homeopatia é uma especialidade médica que já existe há 200 anos e tem seguidores fiéis, mas ainda é um ponto de interrogação para bastante gente.

Pensando nisso, o médico Dirceu de Lavôr Sales, presidente do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA), e a farmacêutica Maria Isabel de Almeida Prado, do laboratório Boiron, esclarecem o tema e quando vale a pena recorrer ao tratamento.

- Como ela age no organismo?

É uma terapia baseada na cura pela semelhança: ao usar uma substância capaz de produzir efeitos parecidos com os sintomas que o paciente apresenta, a homeopatia induz uma reação do sistema de defesa do organismo para curar a doença. Enquanto o tratamento alopático ataca os sintomas, a homeopatia vai estimulálos para que o corpo se regenere.

- Qual é a origem dos remédios?

Eles são feitos com base em substâncias de origem vegetal, mineral e animal várias vezes diluídas (geralmente, uma parte para 99 de água ou álcool). Por isso, os especialistas defendem que elas não pioram os sintomas nem oferecem risco de toxicidade. Os medicamentos podem ser administrados em glóbulos, como a maioria das pessoas conhece, em gotas, xarope ou pomada, por exemplo.

- Quem pode se tratar com ela?

Qualquer pessoa, não importa a idade, o sexo ou a condição física – até gestantes estão liberadas. Vale saber que a terapia não tem efeitos colaterais nem provoca tolerância (que é quando o organismo precisa de cada vez mais remédio para conseguir o efeito).

- Posso associar com remédios alopáticos?

Sim. Os homeopáticos não interagem com eles, isto é, não modificam nem têm o efeito modificado pelos alopáticos.

- As fórmulas encontradas na farmácia funcionam?

O ideal é que os medicamentos indicados pelo especialista sejam preparados em farmácia homeopática, no ato do pedido. É fácil encontrar medicamentos homeopáticos para males como enxaqueca e prisão de ventre, mas eles não levam em consideração a individualização do paciente e podem não ser tão eficientes quanto uma receita feita para você.

- Preciso de receita médica?

No Brasil, alguns remédios homeopáticos só são comercializados com prescrição, de acordo com as regras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A maioria, porém, pode ser vendida sem receita, assim como na maior parte dos países que aplicam a homeopatia. Mas isso não quer dizer que você pode se automedicar. É fundamental consultar sempre um médico homeopata ou farmacêutico habilitado, que vai questionar suas queixas afim de chegar a um diagnóstico preciso e indicar o tratamento adequado.

- Eu e minha amiga usamos homeopatia contra TPM. Por que tomamos fórmulas diferentes?

Porque a essência da terapia é analisar o indivíduo como um todo, e não só a doença. Assim, o médico leva em conta como cada uma de vocês manifesta o problema (inchaço, cólica ou sonolência, por exemplo) e, daí, prescreve o melhor remédio.


Fonte: MdeMulher



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato