Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[13/11/2018]
Aplicativo de celular identifica com precisão ataques cardíacos
Pesquisadores acreditam que aplicativo poderia ajudar pessoas em países sem acesso a exames como o eletrocardiograma tradicional.
[12/11/2018]
Exame de cinco minutos pode prever o risco de demência, diz estudo
Doença estaria associada a maior pulsação arterial, que desencadearia declínio cognitivo
[07/11/2018]
Inteligência artificial consegue prever Alzheimer anos antes do diagnóstico

[05/11/2018]
O inovador implante na medula que fez homem com paralisia voltar a andar
Cientistas da Suíça desenvolveram método que estimula impulsos em medula espinhal de pacientes.

+ mais   


Alerta sobre o uso de remédio para emagrecer


13/09/2011


Anvisa emite nota informando que medicamento contra diabetes tipo 2 pode causar efeitos colaterais graves se empregado por pacientes que desejam apenas perder peso

Rio - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu um alerta sobre o uso inadequado do medicamento injetável Victoza (liraglutida). Desenvolvido pelo laboratório Novo Nordisk, o remédio, feito para controlar o diabetes tipo 2, está sendo utilizado para emagrecer. “O uso para outra finalidade que não seja antidiabético pode causar riscos sanitários para a população”, diz nota da Anvisa.

Esses riscos, segundo o órgão, seriam pancreatites, desidratação, alteração da função renal e distúrbios da tireoide — além de efeitos adversos relatados também por quem usa o Victoza para controlar o diabetes, como dores de cabeça, náusea e diarreia.

“A única indicação aprovada atualmente para o medicamento é como agente antidiabético. (...) Não foram apresentados à Anvisa estudos que comprovem qualquer grau de eficácia ou segurança do uso do produto Victoza para redução de peso”, diz a nota.

A Anvisa decidiu publicar a nota após ter conhecimento de que alguns médicos estariam receitando o Victoza para auxiliar pacientes na perda de peso — uma atividade chamada “off label”.

POLÊMICA NA DIETA

A prática de receitar remédios sem indicação da bula é feita quando há evidências de que a droga pode ser útil para outros fins que não o indicado. O “off label” não é antiético, segundo o Conselho Federal de Medicina, desde que o médico informe ao paciente sobre o produto.

Essa não é a primeira vez que a Anvisa emite alertas sobre o uso de medicamentos para emagrecer. Há alguns meses, o órgão começou uma longa discussão sobre o uso de anorexígenos e Sibutramina. Inicialmente, pretendia banir de vez esses medicamentos, mas há alguns dias pode ter mudado de ideia. A proibição valeria apenas para os anorexígenos. A Sibutramina, no entanto, teria controle mais rígido na venda.

Segundo a Anvisa, até o final deste mês a novela da Sibutramina terá um fim. Para os usuários do Victoza, entretanto, o prazo será mais longo: o Novo Nordisk sequer terminou estudos que mostram que a droga seria boa para aqueles que desejam perder alguns quilos.

fonte: O dia online em 13/09/2011



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato