Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[13/11/2018]
Aplicativo de celular identifica com precisão ataques cardíacos
Pesquisadores acreditam que aplicativo poderia ajudar pessoas em países sem acesso a exames como o eletrocardiograma tradicional.
[12/11/2018]
Exame de cinco minutos pode prever o risco de demência, diz estudo
Doença estaria associada a maior pulsação arterial, que desencadearia declínio cognitivo
[07/11/2018]
Inteligência artificial consegue prever Alzheimer anos antes do diagnóstico

[05/11/2018]
O inovador implante na medula que fez homem com paralisia voltar a andar
Cientistas da Suíça desenvolveram método que estimula impulsos em medula espinhal de pacientes.

+ mais   


NOVO MEDICAMENTO PARA DIABETES USADO COMO EMAGRECEDOR


13/09/2011


Por: Dra. Luciana Spina- Endocrinologista
Está disponível nas há cerca de três meses no Brasil, aprovado pela ANVISA, a liraglutida (nome comercial Victoza®), indicada no tratamento do diabetes tipo 2 em adultos (maiores de 18 anos).

Além de auxiliar no controle glicêmico dos pacientes diabéticos, o Victoza® proporciona importantes benefícios como: perda de peso, redução significativa na pressão arterial sistólica e melhora da função das células beta, responsáveis por sintetizar e secretar a insulina.

A liraglutida pode promover perda de peso por retardar o esvaziamento gástrico e aumentar a sensação de saciedade após as refeições, podendo ser então um grande aliado no combate à obesidade.

Entenda melhor como esse medicamento funciona:

Liraglutida é um análogo de GLP-1 (Glucagon-like peptide-1) – e possui 97% da identidade de sequência de aminoácidos de GLP-1 nativo, hormônio natural produzido pelo intestino que colabora para o metabolismo normal da glicose como outros hormônios pancreáticos e gastrointestinais como a insulina, o glucagon, a amilina etc.

O medicamento age no pâncreas estimulando a liberação de insulina apenas quando os níveis de açúcar no sangue estão altos, o que gera baixo risco de hipoglicemia. Além disso, o medicamento é metabolizado naturalmente pelo organismo e não possui excreção renal.

Sua aplicação se dá por meio de uma caneta de injeção subcutânea, uma vez ao dia, sempre no mesmo horário.

Conheça o principal estudo clínico realizado:

O programa de estudos clínicos LEAD (Ação e Efeito de Liraglutida no Diabetes) testou exaustivamente a eficácia e segurança de liraglutida. Mais de 4.400 pacientes de 40 países em todo o mundo foram reunidos em cinco estudos, que compararam diretamente liraglutida aos tratamentos de diabetes normalmente utilizados como glimepirida, rosiglitazona, insulina glargina e exenatida.

Os principais achados dos estudos LEAD apontam que o tratamento com liraglutida em todos os casos resultou em bom controle do açúcar no sangue. O percentual de pacientes que atingiram a meta da ADA (Associação Americana de Diabetes) dos níveis de açúcar no sangue (HbA1c <7%) foi significativamente mais alto com todas as doses de liraglutida em todas as comparações. A perda de peso média também foi maior no grupo com liraglutida comparado com os outros grupos.

Existe indicação para o uso de Liraglutida no tratamento da obesidade?

Essa semana saiu na revista VEJA uma reportagem ressaltando o uso desse medicamento como emagrecedor.
Como endocrinologista, gostaria de colocar minha opinião sobre essa reportagem e esclarecer alguns pontos. Em primeiro lugar esse medicamento foi inicialmente aprovado para uso em diabéticos. As demais indicações ainda estão em estudo, portanto temos que ter cautela. Alguns médicos já vem usando em não-diabéticos, mas essa prática é considerada off-label, que significa que não está indicada em bula. Sendo assim, esse fato deve ser muito bem esclarecido ao paciente e no meu entender, deve ser assinado um termo de consentimento esclarecido, em que o paciente se declara ciente dos riscos e benefícios da medicação. Temos que levar em consideração que é um medicamento novo existe há apenas 3 meses no mercado brasileiro e há pouco mais de 1 ano e meio nos outros países, incluindo EUA e Europa. Isto significa que, apesar dos grandes estudos pré venda, a classe médica, na sua maioria, tem pouca experiência em usá-lo na prática clínica. Outra questão é que a medicação é injetável e requer cuidados na usa administração. Seu uso é diário e de alto custo financeiro. Então, não é para todo mundo. Em relação aos efeitos colaterais ele pode causar enjôo e náuseas, podendo seu uso ser restrito para indivíduos com problemas gástricos.

O mais importante de tudo isso, é que provavelmente a perda de peso será temporária se não houver mudança de hábito alimentar. A melhora no padrão alimentar é que garante uma vida mais saudável. Procuramos sempre uma maneira fácil e rápida de emagrecer...Mas emagrecer com SAÚDE é aprender a comer bem! Ter qualidade de vida é praticar atividade física. Não existe remédio no mundo que substitua esse fato! Pensem sobre isso!
Não se esqueçam que seu medico é a pessoa mais importante para discutir essas questões com você. Qualquer medicação deve ter seu uso avaliado em termos de riscos e benefícios. O acompanhamento medico é fundamental e cuidar da nossa saúde como um todo essencial !!!

Saúde a todos, Dra Luciana Spina.
www.lucianaspina.com.br



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato