Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[21/01/2019]
Evolução da sífilis: quando se deve buscar ajuda
Entenda como a sífilis evolui e saiba quando procurar ajuda
[18/01/2019]
Cientistas desenvolvem molécula que pode tratar insuficiência cardíaca
A Samba foi desenvolvida por pesquisadores da USP nos últimos dez anos, e o teste em ratos se mostrou promissor para ajudar pacientes que sofrem da doença.
[15/01/2019]
Dorme menos de 6 horas por noite?
Estudo indica que você tem mais chances de ter problemas de saúde
[10/01/2019]
É arriscado beijar bebês recém-nascidos?
Veja que cuidados tomar na hora da visita

+ mais   


Mau Hálito


05/09/2013



A Halitose ou mau hálito é o odor desagradável do ar eliminado pela boca quando as pessoas falam e/ou respiram .


Alguns tipos de halitose são facilmente tratados:


• Halitose matinal:

É muito frequente. Ocorre devido à leve hipoglicemia, redução da produção de saliva e aumento da flora bacteriana que ocorre durante o período de sono. Tende a desaparecer após o café da manhã e higiene oral adequada.


• Halitose devido a jejum prolongado:

O jejum prolongado pode causar hipoglicemia e diminuição do fluxo salivar que são fatores geradores de mau hálito. Muitas vezes esse processo é associado à formação de gases por produção de substâncias geradas quando existe queima de gordura para fornecer energia ao organismo. Como exemplo a produção de cetonas nas dietas proteicas. Esse tipo de halitose tende a desaparecer quando ingerido algum tipo de alimento.


• Hábitos de higiene bucal inadequados

Na língua existem papilas que são responsáveis por reconhecer o gosto dos alimentos. No espaço entre as papilas formam-se criptas (“buracos”), onde pode acumular restos de alimentos e células que se descamaram da língua, causando odor desagradável.

Halitose patológica: quando se faz necessário o diagnóstico da causa da Halitose e estabelecimento de tratamento especifico: Doenças Digestivas, Hepáticas, Pulmonares, Renais, Diabetes

Outras Causas: Tabagismo, Bebidas Alcoólicas, Alimentos muito condimentados, Alho, cebola
Xerostomia (boca seca), Uso de alguns medicamentos, Deficiência de vitamina A, C e D


• Algumas recomendações são importantes para prevenção:

- Hábitos alimentares saudáveis

- Higiene oral adequada

- Visita periódica ao dentista


• Tratamento

O tratamento varia, de acordo com a causa da Halitose. Por este motivo é extremamente importante o diagnóstico correto.



Fonte:Dra Luciana Spina



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato