Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[21/01/2019]
Evolução da sífilis: quando se deve buscar ajuda
Entenda como a sífilis evolui e saiba quando procurar ajuda
[18/01/2019]
Cientistas desenvolvem molécula que pode tratar insuficiência cardíaca
A Samba foi desenvolvida por pesquisadores da USP nos últimos dez anos, e o teste em ratos se mostrou promissor para ajudar pacientes que sofrem da doença.
[15/01/2019]
Dorme menos de 6 horas por noite?
Estudo indica que você tem mais chances de ter problemas de saúde
[10/01/2019]
É arriscado beijar bebês recém-nascidos?
Veja que cuidados tomar na hora da visita

+ mais   


Entenda a diferença entre implante e prótese


13/12/2013



Quando chega a hora de procurar por ‘substitutos’ dos dentes, pode haver dúvidas entre qual opção escolher. Existem as próteses fixas, próteses móveis e os implantes. Cada caso pede uma técnica diferente, já que a saúde geral e da boca precisam ser levadas em consideração para seguir com o tratamento ideal.

As próteses fixas são recomendadas para quem perdeu um ou mais dentes, mas ainda restam alguns na boca. Isso porque o molde precisa de outros dentes para servir de pilar e ser fixado. No caso da prótese móvel, a famosa dentadura substitui toda a arcada perdida. Já o implante, pode substituir um dente ou a arcada inteira. A técnica consiste em colocar um pino dentro do osso e, em cima dele, colocar o dente artificial.

Segundo o cirurgião-dentista, Mario Groisman, membro das Academias Americanas de Osseointegração e de Implantologia Oral, apesar de o número de implantes aumentar a cada ano, muitos pacientes ainda preferem a dentadura. “Existe um aspecto cultural, uma geração que tem medo de dentista evita técnicas mais invasivas como o implante”, diz.

Ainda assim, o especialista garante que em 87% dos casos não há relato de dor no procedimento de implante, que ainda é controlado com antibiótico e anti-inflamatório. As contraindicações são para pacientes com alterações metabólicas não compensadas, como a diabetes, alterações sanguíneas e doenças periodontais. “Mas cada caso precisa ser avaliado pelo especialista”, afirma Groisman.


• Durabilidade

Os implantes saem na frente quando o quesito é durabilidade. Com higiene bucal adequada, já houve implantes que duraram 24 anos, contra cinco da dentadura. "A durabilidade dos implantes dentários podem variar, mas em geral, o tratamento tem uma taxa de sucesso de até 98%", diz o cirurgião-dentista, Luiz Octavio Benatti, especilista em implantodontia.


• Custo

Os implantes podem ser de duas a três vezes mais caros que as próteses.


• Manutenção

Tanto com próteses quanto com implantes, pacientes de alto risco, que perderam todos os dentes, devem ir ao dentista de três em três meses. De acordo com o grau de comprometimento e higiene, pode passar para seis em seis meses.


• Vantagens e desvantagens

- Prótese móvel (dentadura)
Vantagens: é removível, então a limpeza ocorre fora da boca. O custo também é menor.
Desvantagens: é removível, o que pode prejudicar a segurança social e conferir menor potência mastigatória. Como o osso não é estimulado pelos dentes, há a reabsorção da estrutura óssea. Por conta disso, em alguns casos a pessoa pode ter dor.

- Prótese fixa
Vantagens: como é fixa, dá mais confiança para quem a usa e é mais barata que o implante.
Desvantagens: o profissional precisa desgastar outros dentes para que sirvam de pilar. Este é um custo biológico muito elevado, pois mexe com a estrutura de um dente saudável.

- Implante
Vantagens: estabilidade muito maior, potência mastigatória muito mais significativa, a pessoa se alimenta melhor e tem mais segurança social.
Desvantagens: como o procedimento exige profissional especializado, envolve custo maior, e acaba sendo mais caro que uma dentadura.


Fonte: Saúde Terra



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato