Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[13/11/2018]
Aplicativo de celular identifica com precisão ataques cardíacos
Pesquisadores acreditam que aplicativo poderia ajudar pessoas em países sem acesso a exames como o eletrocardiograma tradicional.
[12/11/2018]
Exame de cinco minutos pode prever o risco de demência, diz estudo
Doença estaria associada a maior pulsação arterial, que desencadearia declínio cognitivo
[07/11/2018]
Inteligência artificial consegue prever Alzheimer anos antes do diagnóstico

[05/11/2018]
O inovador implante na medula que fez homem com paralisia voltar a andar
Cientistas da Suíça desenvolveram método que estimula impulsos em medula espinhal de pacientes.

+ mais   


Remédio é mais eficaz quando expectativas sobre ele são altas


10/01/2014



Novo estudo mostra que pílulas para enxaqueca têm mais eficácia quando o paciente tem boas expectativas sobre ele

​Um estudo mostrou que comprimidos para enxaqueca funcionam melhor quando os pacientes acreditam que eles são efetivos. Até mesmo os remédios placebo promovem mais benefícios quando as expectativas são aumentadas pelos médicos. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail.

Pesquisadores da Harvard Medical School estudaram o remédio Maxalt, utilizado no Reino Unido e nos Estados Unidos contra a enxaqueca. “Uma das muitas implicações das nossas descobertas é que quando os médicos dão expectativas altas, o Maxalt – ou outras drogas para enxaqueca – se tornam mais efetivas", dizem os envolvidos no experimento.

O aumento da efetividade das pílulas é importante pois pode ser traduzido em ataques mais curtos de enxaqueca e, consequentemente, em uma menor necessidade de medicação. O time analisou a dor de 66 pacientes durante as crises. Cada um deles recebeu seis envelopes com pílulas para serem ingeridas ao longo das crises.

Três dos envelopes continham pílulas da marca Maxalt. Um deles foi rotulado corretamente, em uma tentativa de aumentar as expectativas dos pacientes; outro foi erroneamente rotulado como placebo, para evitar o aumento de esperança; e o último foi classificados de forma neutra. O mesmo sistema foi usado nos outros três envelopes, que continham pílulas de placebo.

De um modo geral, o Maxalt se mostrou melhor no alívio da dor do que o placebo. No entanto, o placebo também fez efeito. E este efeito se mostrou particularmente mais forte quando os pacientes acreditavam que estavam tomando as pílulas apropriadas. E mesmo aqueles que tomaram placebo conscientemente se sentiram melhor do que quando não tomaram nada. Para a surpresa dos pesquisadores, quando o Maxalt foi rotulado como placebo, ele não funcionou melhor do que um placebo marcado como um medicamento real.

As conclusões, publicadas no jornal Science Translational Medicine, trazem mais evidências sobre o efeito placebo – a fé em uma medicação aumenta mesmo as chances de ela funcionar. Eles acreditam que a pesquisa pode abrir caminhos para outros tratamentos para a enxaqueca.


Fonte: Saúde Terra



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato