Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[13/11/2018]
Aplicativo de celular identifica com precisão ataques cardíacos
Pesquisadores acreditam que aplicativo poderia ajudar pessoas em países sem acesso a exames como o eletrocardiograma tradicional.
[12/11/2018]
Exame de cinco minutos pode prever o risco de demência, diz estudo
Doença estaria associada a maior pulsação arterial, que desencadearia declínio cognitivo
[07/11/2018]
Inteligência artificial consegue prever Alzheimer anos antes do diagnóstico

[05/11/2018]
O inovador implante na medula que fez homem com paralisia voltar a andar
Cientistas da Suíça desenvolveram método que estimula impulsos em medula espinhal de pacientes.

+ mais   


Casos de cálculo renal tendem a subir no verão; Saiba evitar


12/03/2014



Tão importante quanto no início do verão, a hidratação do corpo é um hábito crucial para evitar a incidência de um problema de saúde que chega a aumentar em 20% durante a estação mais quente do ano.

Chamado popularmente de pedras nos rins, o famoso cálculo renal acontece com mais frequência nesta temporada devido à falta de água no organismo, que é desencadeada pelo aumento da transpiração, e à consequente diminuição da quantidade de urina. Afinal, ao ter menos líquido para filtrar e eliminar as impurezas, o rim facilita o surgimento de pequenos grãos de sais que se juntam, gerando todo o incômodo.

Chamado popularmente de pedras nos rins, o famoso cálculo renal acontece com mais frequência nesta temporada devido à falta de água no organismo, que é desencadeada pelo aumento da transpiração, e à consequente diminuição da quantidade de urina. Afinal, ao ter menos líquido para filtrar e eliminar as impurezas, o rim facilita o surgimento de pequenos grãos de sais que se juntam, gerando todo o incômodo.

Quem sofre com a disfunção renal costuma sentir uma dor aguda e repentina na região lombar, que é aparece de forma unilateral, podendo ser acompanhada, inclusive, de sangue na urina, vômitos e febre.

“Bastante incômodo, o cálculo renal atinge 15% da população, sendo aproximadamente duas vezes mais comum nos homens do que nas mulheres, sobretudo naqueles que estão na faixa etária entre 20 e 40 anos de idade”, informa Alexandre Crippa, urologista do Núcleo de Urologia do Hospital Samaritano, de São Paulo, e da clínica UROBrasil.

Por isso, nos dias mais quentes, a recomendação principal é beber muita água, além de investir em alguns cuidados especiais, como reduzir a quantidade de sal da alimentação e o consumo de queijos amarelos, salgadinhos, temperos, molhos prontos, conservas e bolachas, que contribuem para a formação do cálculo. Além disso, vale a pena apostar em frutas (laranja, tangerina, melão e limão), sucos e no leite, que têm ácido crítico e ajudam na prevenção.

“Com essas medidas, é possível fazer com que a urina fique com o aspecto mais transparente e a recorrência do problema, que acontece em 50 a 80% dos casos, diminua”, ressalta o especialista.


Fonte: Saúde terra



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato