Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[15/03/2019]
Comer cogumelos duas vezes por semana reduz risco de perda de memória
Comer cogumelos ao menos duas vezes por semana pode ajudar a prevenir problemas de memória e fala em pessoas com mais de 60 anos.
[22/02/2019]
Minicérebros criados em laboratório no Rio têm até olhos
No futuro, testes dirão se os organoides podem enxergar; estruturas devem servir para entender doenças e avaliar medicamentos
[15/02/2019]
Gonorreia: por que a doença está ficando resistente a medicamentos
Bactéria responsável pela infecção sexualmente transmissível está desenvolvendo resistência aos antibióticos existentes
[14/02/2019]
Surto de febre amarela avança para Sudeste e Sul, alerta OMS
Em comunicado emitido em Brasília, entidade amplia área de vacinação para estrangeiros e aponta para terceira onda de contaminação

+ mais   


Adesivo inteligente colado na pele aplica remédios na quantidade certa


01/04/2014



Criado por sul-coreanos, adesivo identifica quando aplicar medicamento.

Sensores e nano materiais do adesivo sabem quantidade a ser aplicada.

Para evitar esquecer a hora de tomar remédios ou de tomar as doses erradas dos medicamentos, pesquisadores da Coreia do Sul desenvolveram um adesivo inteligente que consegue aplicar o remédio na quantidade correta e nos momentos corretos. O projeto foi publicado na revista "Nature Nanotechnology".

Sensores colocados no adesivo são capazes de obter informações sobre o paciente em tempo real e saber o momento e a dose correta do medicamento a ser aplicada. Ainda, o adesivo sabe o momento de parar de aplicar o remédio por meio da pele do usuário. O remédio é absorvido pela pele.

O adesivo tem tamanho de duas polegadas e é feito de nano materiais flexíveis, inclusive um tipo de sílica que é ativada com calor do corpo e que, com isso, consegue monitorar a atividade muscular e liberar os medicamentos baseado nessa temperatura.
Os criadores do adesivo afirmam que ele ajudará pacientes com o Mal de Parkinson: os tremores que acompanham a os movimentos confusos não são constantes e quando o paciente apresentar estes tremores musculares, o adesivo pode liberar o medicamento para aliviar o problema.

O adesivo não é totalmente perfeito porque ele ainda não pode ser ativado remotamente por meio de uma conexão sem fio. Isso permitiria que o médico fosse alertado sobre o quadro de seu paciente e liberasse o medicamento à distância.

A previsão dos criadores é que o adesivo inteligente só esteja disponível no mercado dentro de cinco anos.


Fonte: G1



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato