Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[21/01/2019]
Evolução da sífilis: quando se deve buscar ajuda
Entenda como a sífilis evolui e saiba quando procurar ajuda
[18/01/2019]
Cientistas desenvolvem molécula que pode tratar insuficiência cardíaca
A Samba foi desenvolvida por pesquisadores da USP nos últimos dez anos, e o teste em ratos se mostrou promissor para ajudar pacientes que sofrem da doença.
[15/01/2019]
Dorme menos de 6 horas por noite?
Estudo indica que você tem mais chances de ter problemas de saúde
[10/01/2019]
É arriscado beijar bebês recém-nascidos?
Veja que cuidados tomar na hora da visita

+ mais   


OMS decreta emergência sanitária pelo aumento de casos de pólio


07/05/2014



A organização Mundial da Saúde (OMS) decretou nesta segunda-feira emergência sanitária mundial diante do aumento dos casos de pólio nos últimos seis meses e após detectar a doenças em mais de 10 países.

A decisão foi tomada pessoalmente pela diretora-geral do organismo, Margaret Chan, após uma semana de discussões do Comitê de Emergência da OMS, formado por 14 analistas na doença, que recomendaram decretar o estado de emergência porque os casos de pólio podem ser uma ameaça para o resto do mundo.

Nos últimos seis meses foram detectados casos no Afeganistão, Camarões, Etiópia, Guiné Equatorial, Iraque, Israel, Nigéria, Paquistão, Somália e Síria.

A OMS confirmou que três países, Camarões, Paquistão e Síria, estão "exportando" o vírus e portanto infectando outras localidades.

"Como se comprovou a efetiva exportação e importação do vírus, consideramos que isto constitui uma ameaça para o restante dos países e se justifica decretar uma emergência sanitária", afirmou em entrevista coletiva Bruce Aylward, diretor-geral adjunto da OMS.

Um dos argumentos que mais pesou na decisão é o fato da transmissão ter ocorrido na baixa estação", de janeiro a abril, meses nos quais o vírus da pólio "normalmente" não se espalha tanto.

Há o temor de que nos meses de "alta transmissão", que começa em maio, o contágio possa se multiplicar e pôr em perigo a estratégia de erradicação da doença, afirmou em sua apresentação Aylward.

O diretor-geral adjunto disse "acreditar" que o mundo possa acabar com a doença até 2018.


Fonte: Saúde Terra



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato