Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[15/03/2019]
Comer cogumelos duas vezes por semana reduz risco de perda de memória
Comer cogumelos ao menos duas vezes por semana pode ajudar a prevenir problemas de memória e fala em pessoas com mais de 60 anos.
[22/02/2019]
Minicérebros criados em laboratório no Rio têm até olhos
No futuro, testes dirão se os organoides podem enxergar; estruturas devem servir para entender doenças e avaliar medicamentos
[15/02/2019]
Gonorreia: por que a doença está ficando resistente a medicamentos
Bactéria responsável pela infecção sexualmente transmissível está desenvolvendo resistência aos antibióticos existentes
[14/02/2019]
Surto de febre amarela avança para Sudeste e Sul, alerta OMS
Em comunicado emitido em Brasília, entidade amplia área de vacinação para estrangeiros e aponta para terceira onda de contaminação

+ mais   


Assistir a mais de três horas de TV por dia dobra risco de morte prematura


09/07/2014



Pesquisadores afirmam que ver televisão é uma espécie de atividade sedentária extrema que desencadeia outros comportamentos sedentários, além de promover a solidão

Passar horas sentado em frente à televisão diminui o tempo de vida. Estudo mostrou que assistir a mais de três horas de TV por dia aumenta em duas vezes o risco de morte prematura de adultos. A descoberta é preocupante tendo em vista que o brasileiro assiste em média a três horas e meia de televisão por dia, segundo dados de 2012. Nos Estados Unidos, o país que mais assiste a TV no mundo, a média é de quase 5 horas por dia.

De acordo com pesquisadores da Universidade de Navarra, em Pamplona, na Espanha, ver televisão é uma espécie de atividade sedentária extrema, pois desencadeia outros comportamentos sedentários. Inclusive, é possível dizer que quanto mais televisão uma pessoa assiste, mais sedentária ela é.

Outros comportamentos sedentários como usar o computador e dirigir também foram avaliados no estudo, mas os pesquisadores não encontraram relação entre as horas gastas nessas duas atividades e o risco de morte prematura. De acordo com dados da OMS, o sedentarismo mata mais que a obesidade, o colesterol alto, o diabetes e o tabagismo.

Os pesquisadores acreditam que o tempo que as pessoas gastam em frente à TV pode se tornar motivo de preocupação para a saúde pública. “Há razões para preocupação sobre o hábito de ver televisão todos os dias por um longo tempo. Além de ser uma atividade extremamente solitária, pode ser um marcador de solidão e isolamento social”, disse Miguel Martinez-Gonzalez, professor do departamento de saúde pública da Universidade de Narrava e autor do estudo publicado no periódico científico da Associação Americana de Cardiologia (AHA, da sigla em inglês). Para ele, o indicado é que se assista não mais de duas horas de televisão por dia.

O estudo acompanhou mais de 13 mil pessoas durante oito anos. No início da pesquisa, eles foram avaliados com questionários sobre a média de tempo gasto vendo TV. Durante os oito anos, 97 participantes morreram. No grupo que assistiu a televisão por mais de três horas por dia a mortalidade foi de 1,35%. No grupo de via menos de uma hora por dia, a mortalidade foi de 0,57%.

“Quando fizemos esta comparação, levando em conta também idade, sexo e outros fatores potenciais associados com o risco de morte, o grupo que via mais de três horas por dia tinha o risco de morrer duas vezes maior o que o segundo grupo que via menos de uma hora por dia, mantendo constante todos os outros fatores”, disse Martinez-Gonzalez.


Fonte: Saúde iG



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato