Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[13/11/2018]
Aplicativo de celular identifica com precisão ataques cardíacos
Pesquisadores acreditam que aplicativo poderia ajudar pessoas em países sem acesso a exames como o eletrocardiograma tradicional.
[12/11/2018]
Exame de cinco minutos pode prever o risco de demência, diz estudo
Doença estaria associada a maior pulsação arterial, que desencadearia declínio cognitivo
[07/11/2018]
Inteligência artificial consegue prever Alzheimer anos antes do diagnóstico

[05/11/2018]
O inovador implante na medula que fez homem com paralisia voltar a andar
Cientistas da Suíça desenvolveram método que estimula impulsos em medula espinhal de pacientes.

+ mais   


Inchaço nas pernas em viagens pode ser evitado com movimentação das pernas


10/07/2014



Entenda melhor o que causa o problema e a importância das panturrilhas para a circulação

Há um ano fiz uma viagem longa para Israel acompanhado de inúmeras pessoas e como médico e viajante, percebi e respondi a muitas questões sobre o inchaço nas pernas. É muito comum e atrapalha demais o viajante que ao chegar a um lugar desconhecido quer andar muito, sem nem se lembrar das pernas. Para evitar problemas e deixar sua viagem mais agradável entenda melhor o que acontece e o que fazer para prevenir.

Primeiro precisamos lembrar como funciona a circulação. Temos um órgão maravilhoso, chamado coração, que bombeia o sangue para as extremidades através das artérias. Este sangue que chega aos membros é auxiliado pela gravidade. Mas o sangue que chega, tem que voltar! Neste momento entra em cena, no caso das pernas, a musculatura da panturrilha (batata da perna), que quando movimenta faz uma contração vigorosa e ajuda o sangue venoso a retornar ao coração. Por isto nós, angiologistas, chamamos esta musculatura de coração venoso periférico. Quando estamos viajando, a maior causa de inchaço é a imobilização prolongada que não trabalha a musculatura da panturrilha, daí o sangue continua chegando bombeado pelo coração, mas tem dificuldade de retornar pela falta de movimento, causando o inchaço.

Existem outros fatores agravantes para imobilização que são: obesidade, varizes, roupas apertadas, calor intenso, alterações hormonais nas mulheres, alguns medicamentos como anti-inflamatórios ou medicamentos para hipertensão, uso de álcool e artrose de articulações.

Agora que já sabemos as causas, o que fazer para prevenir? Evitar a imobilização, ou seja, procurar movimentar as pernas e os pés; levantar a cada hora; se estiver de carro, fazer paradas com mais frequência; descer nas paradas de ônibus; e no avião levantar um pouco. Tomar líquidos para evitar desidratação, pois junto com a dificuldade de retorno venoso devido à imobilização, pode desencadear uma trombose venosa profunda.

Além disto, o uso de meias elásticas medicinais bem ajustadas e de acordo com prescrição do angiologista promove uma drenagem venosa e linfática que previne muito o inchaço. Como elas têm uma compressão progressiva fazem uma "ordenha" da circulação e tem um efeito espetacular na prevenção de inchaços e promovem uma sensação de conforto. Considere-a como uma opção de conforto para sua viagem e não como uma obrigação.

Use roupas confortáveis que não apertem a cintura ou dificultem o retorno da circulação. Evite novos medicamentos e use só aqueles que você já tem o hábito de usar. Nada de álcool.

E se ao sairmos para nossa viagem, colocarmos a meia, levantarmos de vez em quando e movimentarmos nossos pés e mesmo assim as pernas ficarem inchadas? O que fazer?

Ao chegar ao hotel ou onde vamos ficar, deite um pouco, coloque as pernas elevadas acima do coração e relaxe por cerca de 20 minutos. Vale a pena antes tomar um banho e no final do banho deixar as pernas na água fria um pouco, pois o frio leva a vasoconstrição e vai ajudar a diminuir o inchaço. Dica importante: se mesmo assim o inchaço persistir e for uma perna só, vale uma visita ao médico, pois pode ser um problema maior, uma trombose, por exemplo.


Fonte: Minha Vida



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato