Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[15/01/2019]
Dorme menos de 6 horas por noite?
Estudo indica que você tem mais chances de ter problemas de saúde
[10/01/2019]
É arriscado beijar bebês recém-nascidos?
Veja que cuidados tomar na hora da visita
[09/01/2019]
Exercícios impedem avanço do Alzheimer

[08/01/2019]
SUS oferece novo tratamento para pacientes com degeneração da retina


+ mais   


Entenda o que é a doença do desafio do balde de gelo


25/08/2014



A média de sobrevivência de quem tem a patologia é de três a cinco anos. O cientista cientista Stephen Hawking é uma exceção: recebeu o diagnóstico aos 21 anos e, aos 72, continua vivo e produtivo

Famosos brasileiros e internacionais têm publicado nas redes sociais vídeos em que jogam um balde de água gelada em si mesmos. O Ice Bucket Challenge (desafio do balde de gelo) faz parte da ação da ALS Associaton, que busca arrecadar dinheiro para ajudar pessoas que sofrem com a esclerose lateral amiotrófica (ELA). Mas, afinal, você sabe que doença é essa? Entenda o que é e seu tratamento a seguir.

• O que é?
É uma patologia degenerativa do sistema nervoso, que leva à paralisia motora progressiva, irreversível, de maneira limitante. Considerada rara, apresenta cerca de um caso para 100 mil pessoas por ano.

• Cura e sobrevivência
Não tem cura, e a média de sobrevivência após o início dos sintomas é de três a cinco anos, como informou a Associação Brasileira de Esclerose Lateral Amiotrófica. Mas há pessoas que vivem mais tempo, como é o caso do famoso cientista Stephen Hawking, que recebeu o diagnóstico aos 21 anos e, aos 72, continua vivo e produtivo, mesmo com todas as limitações que a doença impõe.

• Sintomas
Entre os possíveis sintomas estão dificuldades para respirar e falar, rigidez nas articulações, cãibras, atrofia muscular. “Muitos pacientes só são diagnosticados em estágios avançados da doença. Em muitos casos, os médicos mantêm-se relutantes em confirmar o diagnóstico de ELA devido à limitação terapêutica. A média entre os primeiros sintomas e o diagnóstico persiste ao redor de 12 meses”, informou a ABrELA.

• Causa
A sua causa não é totalmente esclarecida. De maneira geral, segundo a ABrELA, o sexo masculino é mais comprometido que o feminino em uma proporção de 2 por 1 e os brancos são mais afetados que os negros, com idade média de início aos 57 anos, um pouco mais precoce nos homens. Cerca de 4% a 6% dos casos afetados são pessoas com menos de 40 anos.

• Tratamentos
Embora haja poucas drogas que substancialmente mudem a evolução da patologia, muitos tratamentos podem ser prescritos para alívio dos sintomas. A fisioterapia motora e a fisioterapia respiratória também são fundamentais.


Fonte: Saúde Terra



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato