Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[13/11/2018]
Aplicativo de celular identifica com precisão ataques cardíacos
Pesquisadores acreditam que aplicativo poderia ajudar pessoas em países sem acesso a exames como o eletrocardiograma tradicional.
[12/11/2018]
Exame de cinco minutos pode prever o risco de demência, diz estudo
Doença estaria associada a maior pulsação arterial, que desencadearia declínio cognitivo
[07/11/2018]
Inteligência artificial consegue prever Alzheimer anos antes do diagnóstico

[05/11/2018]
O inovador implante na medula que fez homem com paralisia voltar a andar
Cientistas da Suíça desenvolveram método que estimula impulsos em medula espinhal de pacientes.

+ mais   


Labirintite: como enfrentar crises de tontura


12/09/2014



Vertigem, zumbido, enjoo... Entenda mais sobre a labirintite e saiba como agir durante as crises

A tontura é uma sensação muito comum para quem sofre de labirintite. Esse é um problema que afeta o labirinto, uma região que fica dentro do ouvido e é essencial ao equilíbrio do nosso corpo.

O otorrinolaringologista Ricardo Testa, de São Paulo, explica que esse pequeno órgão pode entrar em colapso por diversos motivos. "Na maioria dos casos, a labirintite está relacionada a diabetes, problemas vasculares, disfunções hormonais e tumores", diz. A boa notícia é que, com o tratamento adequado, dá pra controlar a doença.


• Aprenda a controlar a doença

1. Procure eliminar o cigarro, a cafeína e o álcool.
2. Não fique muito tempo em jejum. Então, cuidado com as dietas radicais. Alimente-se a cada três horas.
3. Aumente a ingestão de água: beba pelo menos seis copos por dia.
4. Repouse, mas sem exageros. Caminhe meia hora por dia.
5. Evite os sucos de fruta industrializados.


• Dúvidas sobre labirintite


• Como é o tratamento da doença?

Depende da causa. Nem todas as tonturas se originam de um distúrbio no labirinto. Às vezes, o problema está no cérebro, mas a maioria delas está realmente relacionada ao ouvido. Depois de diagnosticada, a doença pode ser tratada com medicamentos tomados via oral ou com exercícios feitos em casa, para reposicionar o labirinto.


• Quais as consequências da labirintite?

No caso das crianças, a doença pode causar mau rendimento escolar. Nos idosos, uma consequência grave são as quedas. "Como eles têm uma estrutura física mais frágil, aumenta o risco de quebrar ossos", diz Testa.


• Em quais situações a labirintite piora?

Sem receber tratamento adequado, a pessoa corre o risco de ficar incapacitada. A doença pode evoluir para um quadro mais grave, como a síndrome de Ménière, uma versão mais potente da labirintite. "Nesses casos, pode ser necessário fazer uma cirurgia", afirma o médico.


• O que fazer durante uma crise?

Vá para um lugar ventilado e não se deite. Fique sentada, de olhos abertos, olhando para um ponto fixo na parede. Assim que a tontura melhorar, procure um médico. E lembre-se: labirintite não causa desmaios.


• Como socorrer alguém com labirintite?

Coloque-o sentado e nunca dê estimulantes, como refrigerante e café, nem coloque sal debaixo da língua. Jamais dê qualquer medicamento, pois isso pode prejudicar o doente. Se a crise persistir, leve-o ao hospital.


Fonte: MdeMulher



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato