Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[15/03/2019]
Comer cogumelos duas vezes por semana reduz risco de perda de memória
Comer cogumelos ao menos duas vezes por semana pode ajudar a prevenir problemas de memória e fala em pessoas com mais de 60 anos.
[22/02/2019]
Minicérebros criados em laboratório no Rio têm até olhos
No futuro, testes dirão se os organoides podem enxergar; estruturas devem servir para entender doenças e avaliar medicamentos
[15/02/2019]
Gonorreia: por que a doença está ficando resistente a medicamentos
Bactéria responsável pela infecção sexualmente transmissível está desenvolvendo resistência aos antibióticos existentes
[14/02/2019]
Surto de febre amarela avança para Sudeste e Sul, alerta OMS
Em comunicado emitido em Brasília, entidade amplia área de vacinação para estrangeiros e aponta para terceira onda de contaminação

+ mais   


Saiba como se formam as aftas e o que fazer para acabar com elas


14/11/2014



Essa lesão bucal incomoda muita gente. Fique por dentro de como ela surge e conheça o jeito certo de combatê-la.


• O que acontece na boca

1. Machucadinho de nada?
Embora a ciência não tenha uma explicação 100% definida para a origem da afta, já se sabe que ela começa com um machucado na camada superficial da mucosa da boca, o tecido epitelial. A agressão é fruto de déficit vitamínico, baixa na imunidade, excesso de acidez ou até traumas, caso de uma mordida.

2. Aí vem a inflamação
Com a ruptura do epitélio, um tecido mais profundo, o conjuntivo, fica à mostra. Aí, os linfócitos, células de defesa do organismo, passam a se aglomerar na tentativa de regenerar a área. Mas o excesso de soldados instaura, também, uma inflamação no local.

3. Eis a afta
Para piorar, a ferida costuma atrair bactérias que habitam a cavidade oral. Essa infecção agrava o estado inflamatório. Como o tecido conjuntivo é repleto de terminações nervosas, a confusão toda acaba gerando ardência, coceira e dor, além daquela cobertura úmida e esbranquiçada típica da afta.


• As causas do problema

Comidas duras
Alimentos difíceis de morder, como o amendoim, podem lesionar a gengiva. Se a afta já apareceu, abusar deles piora o cenário.

Apimentados e afins
Condimentos irritam o epitélio. Já bebidas e alimentos ácidos mexem com o pH da boca e fragilizam a mucosa.

Boca nervosa
Mastigar lápis, canetas e outros objetos é uma mania que aumenta muito o risco de esse tecido sofrer um trauma.


• Tratamento

Fármacos
Médicos podem prescrever lenços umedecidos ou pomadas com anestésicos e anti-inflamatórios. Em certos casos, até drogas orais entram na receita.

Alimentação
Ingira legumes e vegetais escuros, como a couve. Eles têm vitaminas do complexo B e ferro, que dão força à mucosa bucal. Melhor comê-los frios e pastosos.

Novas técnicas
Atualmente, em casos mais severos e agressivos, os dentistas aplicam lasers terapêuticos de baixa potência na lesão para que ela cicatrize depressa.


Fonte: M de Mulher



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato