Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[13/11/2018]
Aplicativo de celular identifica com precisão ataques cardíacos
Pesquisadores acreditam que aplicativo poderia ajudar pessoas em países sem acesso a exames como o eletrocardiograma tradicional.
[12/11/2018]
Exame de cinco minutos pode prever o risco de demência, diz estudo
Doença estaria associada a maior pulsação arterial, que desencadearia declínio cognitivo
[07/11/2018]
Inteligência artificial consegue prever Alzheimer anos antes do diagnóstico

[05/11/2018]
O inovador implante na medula que fez homem com paralisia voltar a andar
Cientistas da Suíça desenvolveram método que estimula impulsos em medula espinhal de pacientes.

+ mais   


Cientistas testam pílula que prolongaria vida até 120 anos


03/12/2014



Novo tipo de antioxidante atuaria nas mitocôndrias, parte das células ligada ao envelhecimento

Imagine poder adiar o envelhecimento e prolongar a vida até 120 anos. Parece ficção, mas é o que os cientistas da Universidade Estadual de Moscou, Rússia, estão testando. Um novo tipo de antioxidante teria impacto sobre as mitocôndrias, parte das células responsável pela produção de energia e ligada ao envelhecimento. Os dados são do jornal Daily Mail.

Testes com a nova fórmula estão sendo realizados em ratos, peixes e cães. Até agora, os resultados não indicaram um aumento significativo no tempo de vida, apenas um atraso no início do envelhecimento. “Muitas doenças do envelhecimento se desenvolvem muito mais lentamente”, disse o pesquisador Maxim Skulachev.

“As mitocôndrias são responsabilizadas por ataques cardíacos e estão ligadas a doenças como Alzheimer e Parkinson”, explicou Skulachev. “Se verificar que as doenças se desenvolvem mais lentamente, a nossa ideia para combater o envelhecimento por meio da mitocôndria é o caminho certo. Será possível adiar a velhice”, completou.

O pesquisador enfatizou que não acredita em expectativa de vida muito maior, como 800 anos, por exemplo. “Muito provavelmente alguma nova doença vai surgir, vamos dizer que é uma doença típica dos 120 anos. Esse foi o caso do câncer, que era uma doença rara quando povos antigos morriam muito mais jovens.”


Fonte: Saúde Terra



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato