Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[13/11/2018]
Aplicativo de celular identifica com precisão ataques cardíacos
Pesquisadores acreditam que aplicativo poderia ajudar pessoas em países sem acesso a exames como o eletrocardiograma tradicional.
[12/11/2018]
Exame de cinco minutos pode prever o risco de demência, diz estudo
Doença estaria associada a maior pulsação arterial, que desencadearia declínio cognitivo
[07/11/2018]
Inteligência artificial consegue prever Alzheimer anos antes do diagnóstico

[05/11/2018]
O inovador implante na medula que fez homem com paralisia voltar a andar
Cientistas da Suíça desenvolveram método que estimula impulsos em medula espinhal de pacientes.

+ mais   


Dicas para proteger adultos e idosos de fraturas ósseas


19/02/2015


Manter o peso ideal, praticar exercícios e seguro contra acidentes evitam problemas mais sérios

Dados do Ministério da Saúde mostram que cerca 30% dos idosos brasileiros sofrem pelo menos uma queda por ano. Além disso, de 5 a 10% desses idosos fraturam ossos. Isso acontece porque com o passar da idade, o corpo sofre alterações no controle da postura e do andar, que desempenham um papel importante no equilíbrio dos idosos. Os ossos e músculos também ficam mais fracos com o passar da idade, uma vez que a massa muscular e massa óssea começam a se degenerar. Todo esse quadro contribui para um maior risco de quedas e fraturas.

Mas não é apenas a população mais idosa que precisa tomar cuidados com a saúde dos ossos, os adultos também. Afinal, a recuperação de uma fratura não costuma ser rápida e em alguns casos há risco de complicações. Além disso, os custos com hospitalização ou com uma possível cirurgia podem pegar a família despreparada. Algumas dicas podem ser seguidas para manter os ossos fortalecidos e reduzir o risco de quedas. Confira:


• Mantenha-se no peso ideal

Tanto a obesidade quanto o baixo peso podem aumentar o risco de fraturas. As pessoas acima do peso têm dificuldade de realizar exercícios e tendência a desenvolver outros problemas, como hipertensão arterial e diabetes, além de geralmente manterem uma alimentação inadequada, sem o aporte nutricional necessário para manter os ossos fortes. O excesso de peso pode causar um esforço muito grande das articulações, favorecendo dores e quedas.

Em contrapartida, pessoas de baixo peso têm, em geral, deficiência alimentar por pouca ou má ingestão de nutrientes. Inclusive, os mais magros são mais suscetíveis à fraqueza dos ossos, justamente porque a gordura periférica - em menor quantidade naqueles abaixo do peso - ajuda a manter o aporte de cálcio, deixando os ossos mais fortalecidos.


• Pratique exercícios

A atividade física é fundamental para aumentar o aporte de cálcio ao osso e ajudar no equilíbrio para evitar quedas. Praticar exercícios também ajuda a manter a densidade óssea à medida que envelhecemos, diminui a dor nas articulações e ainda por cima elimina os quilos que por ventura estiverem sobrando e forçando as articulações.


• Nutrientes em dia

O fortalecimento dos ossos está intimamente ligado à alimentação. Os nutrientes mais importantes para os ossos são o cálcio e a vitamina D. O primeiro é essencial para a formação dos ossos, enquanto o segundo é quem permite que o cálcio seja absorvido e atue na formação da matriz óssea.

A recomendação diária de cálcio para adultos varia entre 1.000mg e 1.200mg, enquanto a vitamina D tem sua dose de 800 a 1.200 UI por dia. Boas fontes de cálcio são leite e seus derivados, bem como vegetais verdes escuros e produtos fortificados. Quanto a vitamina D, a melhor forma de obtê-la é se expondo ao sol. É indicado no mínimo 30 minutos de sol por dia, lembrando que deve ser o sol da manhã ou o do final do dia.


• Evite o álcool e o tabaco

A fumaça tóxica do cigarro, quando chega à corrente sanguínea, interfere no funcionamento das células osteoblásticas - uma das responsáveis por construir e reparar a matriz óssea. E nunca é tarde para largar o vício, pois ao parar de fumar, o risco de baixa densidade óssea e fraturas tende a se reduzir com o passar do tempo.

Já o consumo excessivo de bebida alcoólica diminui as reservas de cálcio e, como consequência, faz com que os ossos fiquem mais fracos. O álcool em excesso também interfere na absorção de cálcio e vitamina D pelo pâncreas, ambos nutrientes essenciais para os ossos.


• Faça adaptações em casa

As mudanças para uma casa segura são muito importantes para evitar quedas, principalmente em idosos. Evitar tapetes soltos, sapatos de salto deslizante e pisos derrapantes em áreas como banheiro e cozinhas é fundamental para minimizar riscos. A colocação de apoio com barras fixas nas paredes ajuda na movimentação dentro de casa. Prender móveis que podem escorregar é outro artifício eficiente. É importante também manter os objetos dentro do campo de visão, principalmente entre os mais idosos, pois eles apresentam uma redução do seu campo visual, por isso objetos deixados no chão são potencialmente perigosos, como sapatos ou brinquedos, uma vez que os idosos podem tropeçar e sofrer uma queda.


• Realize um check-up ósseo

O exame de densitometria óssea é usado para medir a densidade dos ossos, ou a massa óssea. O controle com o exame geralmente é anual para pessoas acima de 50 anos, mas a frequência pode mudar conforme orientação. Ele usa um aparelho especial de raio-x para avaliar a saúde dos ossos e probabilidade de fraturas.


• Procure um seguro para cobertura de fraturas ósseas

Fazer um seguro para cobrir os gastos decorrentes de fraturas ósseas é uma maneira de se preparar para essa situação e garantir que você ou seu ente querido estará amparado nesses momentos de necessidade. O seguro possibilita o conforto necessário quando a pessoa mais precisar, uma vez que receberá um valor específico para utilizar como quiser caso se acidentar e tiver alguma fratura óssea.


Fonte: Minha Vida



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato