Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[13/11/2018]
Aplicativo de celular identifica com precisão ataques cardíacos
Pesquisadores acreditam que aplicativo poderia ajudar pessoas em países sem acesso a exames como o eletrocardiograma tradicional.
[12/11/2018]
Exame de cinco minutos pode prever o risco de demência, diz estudo
Doença estaria associada a maior pulsação arterial, que desencadearia declínio cognitivo
[07/11/2018]
Inteligência artificial consegue prever Alzheimer anos antes do diagnóstico

[05/11/2018]
O inovador implante na medula que fez homem com paralisia voltar a andar
Cientistas da Suíça desenvolveram método que estimula impulsos em medula espinhal de pacientes.

+ mais   


Papanicolau: exame detecta câncer de colo do útero


20/03/2015


Ele também detecta lesões por HPV e deve ser feito por mulheres com vida sexual ativa


O que é?

O exame de Papanicolau, também conhecido como Colpocitologia Oncológica, faz a análise das células da região do colo uterino para identificar infecções vaginais, doenças sexualmente transmissíveis (DST) e, principalmente, algum sinal precoce de câncer de colo uterino, o terceiro tumor mais frequente na população feminina, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca).

Na década de 1980, foi descoberto que o HPV (Vírus do Papiloma Humano) é o responsável pelo câncer de colo do útero. Sua transmissão é quase que exclusivamente por contato sexual e penetra nas microlesões da pele e mucosas. É a doença sexualmente transmissível mais comum. Existem mais de 150 variações desse vírus no ser humano, responsáveis também pelas verrugas genitais. Cerca de 80% da população apresenta a infecção transitória e consegue eliminar o vírus; 20% tem infecção persistente e são as mulheres que devemos acompanhar mais atentamente. O grupo desses vírus que tem características de manter a infecção persistente, é chamado de alto risco e, dentre esses, os tipos 16 e 18 são responsáveis por 70% dos cânceres de colo uterino.

OS HPVs são muito frequentes e altamente transmissíveis, mulheres que iniciam a vida sexual se infectam facilmente, e, com o passar do tempo, um grande número deles, são eliminados espontaneamente. O câncer do colo uterino, na maioria das vezes, ocorre acima dos 30 anos, e 80% das pacientes com infecção transitória já eliminaram o vírus a partir dessa faixa etária. Portanto, acima desta idade, devemos associar exames mais sensíveis de detecção de HPVs ao Papanicolau, para que o rastreamento seja mais efetivo. As vacinas contra HPV existentes, e as novas em finalização de pesquisa, irão revolucionar esta área e minimizar o sofrimento das gerações futuras.


• Indicações

Como esse tipo de câncer não se desenvolve rapidamente, recomenda-se o Papanicolau seja feito por todas as mulheres a partir dos 21 anos até os 64 anos. Mulheres que iniciaram a vida sexual antes desse período também já podem fazer os exames preventivos.


• Contraindicações

Não há contraindicações para o exame de Papanicolau. No entanto, o médico ou médica irá decidir se você pode ou não fazer o teste.


• Grávida pode fazer?

O Papanicolau pode ser feito durante a gestação, podendo ser incluído nos exames pré-natais.


• Como é feito

A coleta é bem simples: durante o exame ginecológico, o médico ou médica faz uma raspagem das células da mucosa vaginal, com uma espátula e escovinha. Essas células podem ser espalhadas diretamente em lâminas de vidro ou coletadas em meio líquido. Quando aplicado adequadamente, esse método é seguro e permite diminuir em mais de 70% a mortalidade por câncer do colo uterino.


• Preparo para o exame

O preparo adequado do exame consiste em evitar relação sexual, cremes, duchas e não estar menstruada pelo menos dois dias antes da coleta. Para as coletas em base líquida não é necessário este rigor, já que as células são lavadas.


• Tempo de duração do exame

O exame de Papanicolau dura alguns minutos, tempo do médico ou médica fazer a coleta das células.


• Periodicidade do exame

O exame de Papanicolau geralmente é feito uma vez ao ano, juntamente com outros exames ginecológicos. Caso haja alterações, ele pode ser feito com menor frequência.


• Resultados

Os exames alterados devem ser vistos por profissionais experientes, uma vez que as condutas e tratamentos são diferentes, conforme cada caso e período de vida. Para ampliar estas avaliações, podemos usar exames complementares como: testes para pesquisa de HPVs, colposcopia e biópsias.


Fonte: Minha Vida



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato