Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[15/03/2019]
Comer cogumelos duas vezes por semana reduz risco de perda de memória
Comer cogumelos ao menos duas vezes por semana pode ajudar a prevenir problemas de memória e fala em pessoas com mais de 60 anos.
[22/02/2019]
Minicérebros criados em laboratório no Rio têm até olhos
No futuro, testes dirão se os organoides podem enxergar; estruturas devem servir para entender doenças e avaliar medicamentos
[15/02/2019]
Gonorreia: por que a doença está ficando resistente a medicamentos
Bactéria responsável pela infecção sexualmente transmissível está desenvolvendo resistência aos antibióticos existentes
[14/02/2019]
Surto de febre amarela avança para Sudeste e Sul, alerta OMS
Em comunicado emitido em Brasília, entidade amplia área de vacinação para estrangeiros e aponta para terceira onda de contaminação

+ mais   


Diabetes tipo 1 na gravidez pede cuidados redobrados


24/04/2015


Checagem dos níveis de glicemia e análise da retina são necessárias no período

A gravidez é um momento especial na vida da mulher - tudo que desejamos é um período sem complicações tanto para a mãe, quanto para o futuro bebê. Na paciente com diabetes tipo 1, a gestação irá precisar de alguns cuidados, como planejamento e preparação.

Um dos maiores cuidados quando uma paciente diabética tipo 1 fica grávida é com relação aos seus níveis de açúcar - a glicemia e a hemoglobina glicada. É importante saber se esses níveis estão controlados, pois quando muito altos (hemoglobina glicada maior que 10%) aumentam o risco do bebê nascer maior para sua idade gestacional. Ao nascer acima do peso, há maior risco de problemas durante o parto, de malformações e também de hipoglicemia nas primeiras horas de vida.

Então, planejamento. O controle dos níveis de glicemia antes da gestação deve ser feito com maior frequência - a ideia é deixar a paciente o mais controlada possível. A programação da dieta é fundamental, pois na gestação há alteração no padrão alimentar, e a escolha dos alimentos é importante para manter o bom controle do açúcar no sangue. A avaliação da retina deve ser feita preferencialmente quando o casal decide engravidar, principalmente se não foi realizada no mínimo nos três meses anteriores. O mesmo cuidado é tomado com os exames dos rins.

Durante a gravidez, é importante preparação. A dieta deve ser seguida para evitar ganho de peso em excesso. Na paciente diabética tipo 1, o ganho de peso pode obrigar a mulher a aumentar a dose de insulina, para que os níveis de açúcar não se descontrolem. Além disso, há maior risco de aumento de resistência insulínica com o ganho de peso, o que não é desejado para o controle do diabetes. Ginecologista e obstetra, endocrinologista e nutricionista vão formar um time que, trabalhando em conjunto, irá preparar a futura mamãe para um parto sem riscos.

A decisão sobre o tipo de parto para a futura mãe é tomada em conjunto: gestante e obstetra. Entretanto, via de regra a data do parto é programada, para evitar risco de complicações como hipoglicemia ou hiperglicemia.

Depois do parto, a amamentação é sempre estimulada, e o bebê será avaliado com exames gerais e também alguns mais específicos, como o ecocardiograma para checar o desenvolvimento do coração. A glicemia do bebê também vai ser monitorada, junto com a da mãe.

Todos esses cuidados vão traçar uma estratégia para que a gestação da mãe diabética tipo 1 seja a mais tranquila possível. É mais um lindo ato de amor deste momento tão importante.

Fonte: Minha Vida



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato