Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[18/09/2018]
Varizes e AVC: tem relação?
Especialistas tiram dúvidas no Bem Estar.
[17/09/2018]
1 em 5 homens e 1 em 6 mulheres terão câncer em algum momento da vida
Dados são do último relatório estatístico sobre a situação do câncer no mundo, da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer.
[13/09/2018]
Manchas e rugas podem indicar como andam órgãos importantes
Algumas manchas podem indicar resistência à insulina. As rugas em fumantes podem indicar obstruções no pulmão.
[12/09/2018]
Vacina do futuro será autoaplicável e enviada pelo correio, apontam cientistas
Grupo de 14 pesquisadores dos EUA, Canadá e Israel publicaram nesta quarta-feira estudo em que mostram uma nova técnica para fabricação de vacinas

+ mais   


Inverno pede cautela para pessoas que têm problemas circulatórios


19/08/2015


Entenda por que a estação mais fria pode prejudicar a circulação de algumas pessoas

O tempo frio é um grande amigo dos pacientes portadores de insuficiência venosa crônica, varizes, pois nesta época eles têm menos edema (inchaço), sentem menos dor na perna e se esquecem um pouco do seu problema estético, já que não colocam roupas curtas e não frequentam muito os clubes para nadar. Nós, que moramos em um país tropical com predomínio absoluto de dias quentes, às vezes não damos a importância devida ao frio. Principalmente pessoas idosas e com problemas arteriais devem evitar se expor sem proteção.

Mas os pacientes que têm má circulação, o que chamamos de doença arterial obstrutiva periférica, sofrem mais. Quando a pessoa tem dificuldade de circulação já diagnosticada, ela tem a passagem do sangue dificultada por placas de gordura, cálcio e pela própria degeneração da parede do vaso ao longo dos anos. Por esse motivo, chega menos sangue para a manutenção das funções vitais, inclusive manutenção da temperatura, e chega com mais dificuldade às extremidades.

O frio contrai as artérias (vasoconstrição) e dificulta ainda mais a chegada de sangue arterial principalmente nas extremidades das pessoas que já têm o problema. Pessoas que sabidamente apresentam problemas de circulação arterial, fumantes, diabéticos que já têm comprometimento vascular e portadores de doenças reumáticas devem evitar se expor ao frio intenso. O organismo gasta muita energia para aquecer o corpo e particularmente as extremidades. Por esse motivo, esses pacientes devem se agasalhar bem, usar meias de lã, luvas e cachecol se o frio for intenso. Quando for praticar exercícios ao ar livre, é recomendável usar agasalhos de ginástica até aquecer o corpo, evitando variações bruscas de temperatura.

Entre os sintomas mais comuns, os pacientes que têm claudicação intermitente (dor ao caminhar) podem apresentar essa dor com menos tempo de caminhada ou em curtas distâncias de subidas. Na prática de esportes, a chance de um evento cardíaco é maior, pois muito do sangue é desviado para os músculos, então deve-se praticar com prudência, lembrando dos seus limites.

Certas pessoas quando expostas ao frio intenso apresentam uma disfunção circulatória em que as mãos ficam pálidas, com manchas vermelhas e depois azuis. Chamamos de fenômeno de Raynaud, e é muito desagradável. A melhor forma de evitar é se proteger, principalmente as extremidades, ao se expor ao frio intenso.

Conselhos básicos para pacientes portadores de falta de circulação no inverno:

• Não menospreze o frio, procure se agasalhar e poupar suas energias
• Na prática esportiva, reconheça os seus limites
• Se usa medicamentos para circulação (vasodilatadores), veja com seu médico se vai precisar reajustar a dose
• Evite mudanças bruscas de temperatura. Se for sair de um ambiente frio para um aquecido ou vice-versa, vá devagar para se acostumar
• Use e abuse das sopas, caldos quentes e comidas típicas desta estação, lembrando que devemos evitar as gorduras de origem animal


Fonte: Minha Vida



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato