Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[20/07/2018]
Sete casos de sarampo são confirmados no Estado
Todos os episódios têm ligação com a Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde foi registrado o primeiro caso da doença
[16/07/2018]
Doença sexualmente transmissível pouco conhecida se alastra e alarma médicos
Infecção bacteriana mycoplasma genitalium causa dores, secreções e, no caso das mulheres, pode levar à infertilidade
[06/06/2018]
Tratamento experimental curou câncer de mama em estágio avançado
O câncer, que já tinha se espalhado pelo corpo, foi derrotado pelas células da própria paciente – que foram colhidas, selecionadas, multiplicadas e reinjetadas
[04/06/2018]
Um em cada 4 adultos é sedentário, diz Organização Mundial da Saúde
OMS lança compromisso para diminuir falta de atividade física no mundo em 15% até 2030. Inatividade onera assistência em US$ 54 bilhões anuais, diz entidade.

+ mais   


9 situações que podem bagunçar o seu ciclo menstrual


14/10/2015


Se há algo que nem sempre funciona como um relógio na mulher é o ciclo menstrual. As falhas são normais, mas também podem sinalizar problemas na rotina!


A vida seria tão mais fácil se o ciclo menstrual fosse certinho, não é mesmo? Você poderia programar aquela viagem mais tranquila ou marcar um dia de piscina com as amigas, sem ter que ser preocupar com aqueles dias. O que muitos não sabem, porém, é que alguns hábitos comuns tem o poder de desregular a menstruação e trazer surpresas não tão agradáveis! Por isso, fique de olho nas situações abaixo e descubra se elas são as responsáveis pelas falhas:

1. Estar acima do peso
O excesso de células de gordura elevam os níveis de estrogênio no organismo, o que pode fazer com que os seus ovários parem de liberar os óvulos. Com isso, o revestimento endometrial fica mais grosso. Em longo prazo, o excesso de estrogênio no corpo aumenta o risco de câncer endometrial. As mulheres acima do peso, geralmente, tem um fluxo intenso, pouco frequente e de longa duração.

2. Estar abaixo do peso
Seu corpo tem uma reação oposta quando você está abaixo do peso, ou seja, não produz quantidades suficientes de estrogênio. E, para construir o revestimento uterino, você precisa de níveis adequados desse hormônio. Vale ressaltar que se você sempre pesou menos do que a média, isso pode não ser um problema. Ou, então, se eliminou muitos quilos em pouco tempo, o seu corpo deve se ajustar em alguns meses.

3. Dormir pouco
As pessoas que trabalham em horários não tradicionais, como enfermeiros e aeromoças são mais propensas a sofrer com períodos menstruais irregulares, de acordo com uma pesquisa publicada na revista Sleep Medicine. Isso acontece porque essas atividades mudam o seu relógio biológico, o que afeta diretamente os hormônios reprodutivos que influenciam no processo de ovulação e menstruação.

4. A sua idade
Entre os 45 e 50 anos, as mulheres já começam a sentir alguns sintômas da menopausa. Esse período é marcado por irregularidades na menstruação (o fluxo pode não descer de tempos em tempos) e pelas primeiras ondas de calor. Então, se você já está sofrendo com alguns desses sintomas, converse com o seu ginacologista.

5. O anticoncepcional
Quando a menstruação irregular é constante, em boa parte das vezes, recomenda-se a reposição do hormônio feminino progesterona na segunda fase do ciclo. O uso de reguladores parecidos com pílulas anticoncepcionais também é eficiente. Mas, não pense você que o seu corpo vai se adaptar imediatamente. O organismo demora algum tempo para se acostumar com os estímulos hormonais que está recebendo. Por isso, você pode ficar um tempo sem saber quando vai ficar menstruada ou não. Para facilitar a adaptação, lembre-se consumir o remédio todos os dias e sempre no mesmo horário.

6. Stress
Isso é uma questão evolutiva. Não acredita? A gente explica: o corpo entende que as situações muito tensas não são propícias para gerar um bebê. Como resposta, o organismo faz com que o seu ciclo fique irregular, evitando a gestação.

7. Excesso de exercícios
A prática de atividade moderada e frequente estimula o organismo a liberar endorfina - substância relacionada ao bem-estar que reduz o stress e, com isso, ajuda a regularizar a menstruação. Porém, um treino pesado e feito além do recomendado favorece o aumento da prolactina - hormônio que prepara a mulher para a amamentação, provocando falhas na menstruação.

8. Remédios controlados
Qualquer medicamento relacionado aos hormônios, como medicação da tireóide, esteróides ou sedativos, pode influenciar o seu ciclo. A primeira coisa que você deve saber é que os hormônios não agem de forma isolada e, uma vez que estão na corrente sanguinea, eles estão todos conectados - mesmo quando são produzidos em glândulas diferentes. Uma droga feita para a tireóide, pode facilmente confundir seus hormônios, e atingir o receptor da fertilidade, por exemplo. Então, já sabe: não entre em pânico se a sua menstruação atrasar, porque em poucos dias ela volta ao normal.

9. Fuso horário
​O cérebro humano libera a melatonina para avisar o corpo que está na hora de dormir. Porém, se você está viajando em um diferente fuso horário, o organismo suspende a liberação desse hormônio até que fique noite. Esse processo de adaptação não é bom para o seu fluxo, porque mais uma vez o seu relógio biológico é modificado, afetando a parte de reprodução, ou seja, menstruação irregular.


Fonte: Mdemulher



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato