Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[13/11/2018]
Aplicativo de celular identifica com precisão ataques cardíacos
Pesquisadores acreditam que aplicativo poderia ajudar pessoas em países sem acesso a exames como o eletrocardiograma tradicional.
[12/11/2018]
Exame de cinco minutos pode prever o risco de demência, diz estudo
Doença estaria associada a maior pulsação arterial, que desencadearia declínio cognitivo
[07/11/2018]
Inteligência artificial consegue prever Alzheimer anos antes do diagnóstico

[05/11/2018]
O inovador implante na medula que fez homem com paralisia voltar a andar
Cientistas da Suíça desenvolveram método que estimula impulsos em medula espinhal de pacientes.

+ mais   


Como não engordar após redução do Estômago


20/10/2015


O cuidado com a saúde depois de fazer a redução de estômago não acaba depois do pós-operatório. Disciplina, cuidado e atenção com alguns hábitos alimentares – e até questões psicológicas – são decisivos para que a operação não seja em vão. A nutróloga Suzete Motta e a psicóloga Rosana Cunha apontam aspectos fundamentais tanto para o corpo quanto para a mente.

Atenção à alimentação
A primeira dica é talvez a mais óbvia de todas: atenção ao que se come. É importante pedir uma dieta adequada a um especialista. Mudar os hábitos, preferindo verduras e legumes antes deixados de lado, também deve ser uma prioridade.

Rotina alimentar
É recomendado ingerir alimentos a cada três horas (cerca de cinco vezes ao dia), sem pular intervalos. Suzete conta que se dedicar à mastigação traz muitos benefícios, pois auxilia na digestão e aumenta a sensação de saciedade.

Evite as bebidas alcoólicas
Todos sabem que o consumo de álcool contribui para o ganho de peso devido aos altos índices calóricos das bebidas.

Exercite-se
Essa é uma atitude muito importante depois da cirurgia já que acelera o metabolismo, melhora o tônus da pele, regula a pressão arterial, diminui a perda de massa magra e também minimiza a compulsão por comer.

Controle a ansiedade
A preocupação excessiva com a perda de quilos e a crença em resultados imediatos após a operação atrapalham a adaptação à nova condição física.

Não desconte na comida
Algumas pessoas tendem a alimentar-se mais quando passam por momentos de extrema felicidade, tristeza ou ansiedade. O ideal, segundo Rosana, é comer de acordo com a prescrição do nutricionista todos os dias e não enxergar a dieta como um castigo.

Registre o objetivo
Rosana indica que anotar as conquistas, como a perda de peso e o ganho de bem-estar, pode ser um ótimo antídoto contra a ansiedade. Isso mostra as vantagens de uma alimentação saudável e lembra como a saúde é prejudicada pela obesidade, explica a psicóloga.

Sinceridade no consultório
Compartilhar com o(a) médico(a) sobre os alimentos preferidos, as recaídas e as expectativas reduz os riscos de uma adaptação com altos e baixos.

Grupo de apoio
Frequentar organizações especializadas em perda de peso e participar de reuniões de pessoas na mesma situação ajuda e motiva, em vez de ser um sinal de fraqueza.

Durma bem
Durante o sono, há a liberação de melatonina, hormônio que, entre outras coisas, ajuda a diminuir o desejo por doces, explica Rosana.


Fonte: Portal Vital



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato