Rua Sorocaba, 706 - Botafogo
CEP: 22271-110 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.:2103-1500 - Fax:2579-3713
E-mail: sac@clinicoop.com.br
Notícias

[13/11/2018]
Aplicativo de celular identifica com precisão ataques cardíacos
Pesquisadores acreditam que aplicativo poderia ajudar pessoas em países sem acesso a exames como o eletrocardiograma tradicional.
[12/11/2018]
Exame de cinco minutos pode prever o risco de demência, diz estudo
Doença estaria associada a maior pulsação arterial, que desencadearia declínio cognitivo
[07/11/2018]
Inteligência artificial consegue prever Alzheimer anos antes do diagnóstico

[05/11/2018]
O inovador implante na medula que fez homem com paralisia voltar a andar
Cientistas da Suíça desenvolveram método que estimula impulsos em medula espinhal de pacientes.

+ mais   


Proteínas que baixam a pressão


29/10/2015


Cientistas descobrem que alimentos ricos em certos aminoácidos (as moléculas que formam as proteínas) podem ser parceiros das artérias

O achado vem da Universidade East Anglia, no Reino Unido, onde cerca de 2 mil mulheres foram acompanhadas. "Encontramos fortes evidências de que aquelas que consumiam quantidades mais elevadas de sete aminoácidos específicos exibiam menores níveis de pressão arterial e rigidez dos vasos", conta a professora de nutrição Aeden Cassidy, principal autora da pesquisa. Segundo ela, essas partículas ajudam a liberar óxido nítrico, substância que dilata as artérias, facilitando o fluxo sanguíneo. Outra revelação interessante é que a origem desses aminoácidos parece modular sua atuação no sistema circulatório. Quando eles vêm de vegetais, o resultado é menor pressão nos vasos. Se forem provenientes de animais, deixam as artérias mais flexíveis. Mas e a carne? Apesar de abastecida de proteína, ela sempre é citada como inimiga do peito por causa da gordura. E aí? "O ideal é preferir os cortes magros", orienta Aeden. Ela ainda lembra que os tais aminoácidos podem vir de outros alimentos.

Onde estão os aminoácidos do bem

• Nos vegetais

As sete moléculas estudadas pelos britânicos (arginina, cisteína, ácido glutâmico, glicina, histidina, leucina e tirosina) estão em alimentos como feijão, arroz integral, abacate e amêndoas.

• Nos animais

Três desses aminoácidos analisados - ácido glutâmico, leucina e tirosina - também podem ser incorporados à dieta por meio de carne vermelha, pescados e lácteos.

Fonte: Mdemulher



Bookmark and Share

< voltar   
Home     |     Clínica     |     Especialidades     |     Corpo clínico     |     Localização     |     Contato